Últimas do Mix

Wilson Lima é vaiado pelo público durante show do Belo; veja vídeo

Foto: Montagem/Victória Cavalcante/Portal Mix de Notícias
Um vídeo que está viralizando nas redes sociais mostra o momento em que o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), é vaiado durante o show do cantor Belo em Manaus.

O show aconteceu no último dia 27, e as imagens mostram o momento em que o cantor Belo decide chamar o governador ao palco para agradecer pelo apoio mas é surpreendido com a rejeição da platéia.

Assim que o cantor cita o governador, imediatamente, o público começa a vaiar Wilson Lima; constrangido, Belo começa a cantar e seguir seu show, até que todos voltem ao normal. Veja o vídeo:


Por que a população amazonense não gosta de Wilson Lima?

O atual governador do estado é alvo de uma série de pedidos de impeachment na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) e foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR), ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) acusado de peculato e organização criminosa na compra de respiradores durante a pandemia de covid-19, enquanto a população vivia momentos de desespero e medo de precisar de um leito de UTI para sobreviver.

Além disso, Wilson Lima está sendo acusado por deputados da oposição de antecipar campanha eleitoral e usar o Auxílio Estadual Permanente como uma técnica populista.


Prejuízo de mais de R$ 2 milhões ao ​​Amazonas

Segundo o Ministério Público Federal, o governador comprou 28 respiradores, com preços superfaturados que teriam causado um prejuízo de mais de R$ 2 milhões aos cofres públicos. O preço de mercado de um respirador era cerca de R$ 17 mil, mas os itens foram comprados pelo governo por mais de R$ 100 mil cada.

O relator da ação penal, ministro Francisco Falcão, destacou que, além da gravidade na compra dos ventiladores pulmonares com excesso de preço, as informações disponibilizadas pelas empresas envolvidas indicavam, mesmo antes da aquisição pelo governo amazonense, que os equipamentos não tinham a capacidade de atender pacientes graves acometidos pela Covid-19.

Nenhum comentário