Últimas do Mix

Bolsonaro cobra investigação de morte de petista; veja o vídeo

Presidente Bolsonaro responsabilizou a esquerda por episódios de violência no País (Crédito: Marcelo Camargo Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) cobrou a investigação da morte do guarda municipal Marcelo Arruda, assassinado a tiros por um apoiador bolsonarista em Foz do Iguaçu (PR), na noite de sábado, 9.

“Dispensamos qualquer tipo de apoio de quem pratica violência contra opositores. A esse tipo de gente, peço que por coerência mude de lado e apoie a esquerda, que acumula um histórico inegável de episódios violentos”, escreveu Bolsonaro em uma mensagem no Twitter.

Ao se pronunciar sobre o assassinato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que o episódio foi fruto de um discurso de ódio “estimulado por um presidente irresponsável”. O guarda municipal foi morto enquanto comemorava o aniversário de 50 anos em uma festa com o PT e Lula como temas da decoração.

Bolsonaro rebateu as alegações de que a morte foi provocada por seu discurso. “Nem a pior, nem a mais mal utilizada força de expressão, será mais grave do que fatos concretos e recorrentes”, escreveu o presidente no Twitter. Ele ainda se disse caluniado por opositores. “Que as autoridades apurem seriamente o ocorrido e tomem todas as providências cabíveis, assim como contra caluniadores que agem como urubus para tentar nos prejudicar 24 horas por dia.”

Assassinato

(crédito: Divulgação)

Imagens de câmera de segurança captaram o momento em que o petista Marcelo Arruda é assassinado em Foz do Iguaçu, no Paraná, pelo policial penal Jorge José da Rocha Guaranho. Arruda, que era guarda municipal, corre para dentro da festa, e se esconde, já com a arma funcional na mão. Jorge José chega logo depois, e atira contra o petista uma vez.

Em seguida, Marcelo reage e dispara diversas vezes na direção de Jorge, que cai no chão e é agredido por outras pessoas. Antes da ação, Jorge teria gritado "aqui é Bolsonaro", segundo testemunhas. Marcelo estava comemorando o aniversário de 50 anos, em festa temática do PT. O crime ocorreu por volta das 23h40 de sábado (9/7).

Nenhum comentário