Últimas do Mix

Com menos votos que Bolsonaro em Manaus, Lula cancela vinda à Capital

Foto: Reprodução/Facebook

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) cancelou sua vinda para Manaus prevista para este sábado (22) para concentrar os esforços em Minas Gerais. No primeiro turno das eleições presidenciais, o candidato do PT perdeu em 4 cidades do Amazonas: Apuí, Boca do Acre, Guajará e na capital, e mesmo assim acabou recalculando a rota.

“A ideia (no sábado) é fazer uma caminhada saindo da região de Venda Nova, passando pela rua Padre Pedro Pinto, entrando para Justinópolis em Ribeirão das Neves, onde será feito um ato. Nós vamos bater o martelo  quarta-feira, mas tudo indica que é isso”, disse o coordenador da campanha de Lula em Minas Gerais, o deputado federal Reginaldo Lopes (PT).

O eleitorado de Minas Gerais tem sido muito disputado tanto pelo petista quanto pelo seu adversário, o presidente Jair Bolsonaro (PL). Segundo maior colégio eleitoral do país, historicamente quem vence no Estado, vence no Brasil e se elege presidente. No primeiro turno, Lula venceu em Minas com 48,29% dos votos contra 43,6% de Bolsonaro.

Votos no Amazonas

No primeiro turno no Amazonas, Lula teve 1,019 milhão de votos, contra 880 mil de atual presidente. Em Manaus levou vantagem, com 622 mil votos, contra 430 mil do adversário. Lula venceu em nove das dez cidades com maior número de eleitores: Itacoatiara, Manacapuru, Parintins, Coari, Tefé, Iranduba, Tabatinga, Maués e Autazes.

Manaus

Bolsonaro – 622.846 (53,55%)

Lula – 430.562 (37,02%)

Polarização – 90,57%

Promessas de Lula

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) declarou que se for eleito, a Zona Franca de Manaus (ZFM) será “intocável” e os benefícios tributários na região serão mantidos para que possam atrair empresas e gerar empregos ao Estado.

“Temos que ter coragem de dizer que a gente vai manter a Zona Franca. Eles agora querem destruir criando imposto para a Amazônia. Eles têm que conhecer o povo da Amazônia, interesses do povo e não interesses econômicos de um ou outro empresário brasieiro ou estrangeiro”, disse Lula.

Nenhum comentário