Últimas do Mix

Com Renato Gaúcho, a alegria está de volta no Flamengo

Flamengo celebra nova fase, sob o comando de Renato Gaúcho
Flamengo celebra nova fase, sob o comando de Renato Gaúcho. Foto: Frederico Brasil / Futura Press



Há imagens que dispensam palavras. A comemoração entre os jogadores do Flamengo dos gols da vitória dessa quarta-feira (21) sobre o Defensa Y Justicia, por 4 a 1, em Brasília, é muito significativa. Demonstra que a alegria e a leveza voltaram à equipe. Com o resultado, o Rubro-Negro avançou às quartas de final da Libertadores e vai pegar na próxima fase Olímpia ou Internacional, que se enfrentam nesta quinta.

São agora duas goleadas seguidas (a outra, 5 a 0 no Bahia, no fim de semana) em três partidas sob o comando de Renato Gaúcho – venceu na estreia o próprio Defensa Y Justicia por 1 a 0, na Argentina. Mais do que o aproveitamento de 100%, o destaque dessa jornada inicial do novo treinador do Flamengo está no ambiente interno no clube, cujos propagandistas são seus jogadores.

No Flamengo todo mundo sabe que Rogério Ceni tinha relação difícil com vários profissionais do clube. Isso respingava no elenco. Ceni desancou o atacante Pedro publicamente depois de uma reclamação ostensiva do jogador quando substituído de partida contra o Fortaleza, em junho. A reprimenda provocou questionamentos. Gabigol fizera o mesmo antes mais de uma vez e o técnico manteve-se calado.

Ceni não sabia lidar com a cobrança de torcedores do Flamengo que não viam nele nenhuma identificação com o clube. Por meio de redes sociais, essas manifestações se avolumavam. Ele parecia despertar isso no seu trabalho. Sisudo, circunspecto ao extremo, não sintonizava na mesma frequência do Rubro-Negro. Nesse aspecto, Renato Gaúcho é o lado avesso da moeda.

O Flamengo dá a impressão de que aprumou. A tendência é que cresça no Brasileiro e siga como um dos grandes favoritos ao título da Libertadores e da Copa do Brasil. Com alegria, com leveza e com muitos gols.




Fonte: Papo de arena

Nenhum comentário