Últimas do Mix

Covid-19: Alunos britânicos usam suco de laranja para falsificar testes

Crédito: Reprodução/Unsplash
O fenômeno parece estar ligado à acidez do suco de laranja, o mesmo efeito também foi observado em outros produtos, incluindo ketchup e Coca-Cola. (Crédito: Reprodução/Unsplash)


Um grupo de alunos do Reino Unido utilizou suco de laranja para falsificar os resultados de testes à Covid-19, após descobrir que o uso da bebida nos testes de fluxo lateral, os conhecidos testes rápidos, pode gerar um falso positivo, segundo o jornal britânico ‘The Guardian’.

O fenômeno parece estar ligado à acidez do suco de laranja, que, segundo o jornal, desfaz o resultado do teste. O mesmo efeito também foi observado em vários outros alimentos e bebidas, incluindo ketchup e Coca-Cola.

Um professor de ciências do Reino Unido disse que os seus alunos mostraram o efeito. “Eles dizem que é uma ótima maneira de tirar duas semanas de férias da escola”, afirmou, citado pelo ‘The Guardian’.

Andrea Sella, especialista da University College London, disse que a descoberta não foi surpreendente. “Se alguém deliberadamente estragar o protocolo, então é claro que vamos obter um resultado falso. Mas eu acrescentaria que não é um ‘falso positivo’ no verdadeiro sentido. Porque falsos positivos são aqueles que surgem, apesar da adesão ao protocolo”, explicou.

O “truque” também apareceu no TikTok, com vídeos de pessoas experimentando diferentes líquidos. Houve mais de 6,5 milhões de visualizações de vídeos carregados na rede social com o hastag de pesquisa ‘#fakecovidtest’ (teste Covid falso).

Jon Deeks, professor de bioestatística da Universidade de Birmingham, criticou a prática. “Falsos positivos afetam não apenas aquela criança, mas a sua família e a sua bolha na escola, é uma coisa muito egoísta de se fazer. Existem maneiras menos prejudiciais de fingir um dia de folga da escola”, afirmou.

Por sua vez, Mark Lorch, professor de comunicação científica e química da Universidade de Hull, disse que era possível detectar um teste positivo “falso” lavando-o com uma solução tampão que restaura o pH correto do dispositivo. Após esse processo, a linha “positiva” num teste falso desaparece, revelando o resultado negativo.

Embora a falsificação de testes rápidos positivos possa causar preocupação, até porque todos se devem isolar imediatamente, a interrupção pode ter vida curta: qualquer pessoa com um teste positivo deve subsequentemente fazer um teste PCR para confirmar uma infeção.





Fonte: Istoé

Nenhum comentário