Últimas do Mix

Talibã toma posse de armas enviadas pelos EUA ao Afeganistão

HOSHANG HASHIMI / AFP

As imagens de combatentes talibãs desfilando em blindados americanos, empunhando armas enviadas por Washington ou subindo em helicópteros Black Hawk causam constrangimento ao governo americano.

Os rebeldes, que controlaram rapidamente o Afeganistão, tomaram posse de uma grande quantidade de armamento, equipamentos e munição das Forças Armadas afegãs, a maioria enviada por Washington nos últimos 20 anos.

Redes sociais mostraram combatentes portando rifles M4 e M18 e fuzis M24, ou dirigindo os icônicos Humvees americanos. Um vídeo os mostra usando uniformes semelhantes aos das forças especiais americanas.

As imagens representam um ataque político implícito ao presidente Joe Biden, por sua condução da retirada das tropas americanas após 20 anos de guerra. A maior parte do material foi confiscada das forças afegãs, que, apesar de duas décadas de treinamento e dezenas de bilhões de dólares dos Estados Unidos, entregaram Cabul sem lutar.

"Obviamente, não temos um mapa completo de onde foi parar cada material de defesa, mas, certamente, uma grande quantidade caiu nas mãos dos talibãs", disse o assessor de segurança nacional da Casa Branca, Jake Sullivan. "Naturalmente, não acreditamos que irão nos entregar facilmente."

'Retirada descuidada'

A oposição republicana aproveitou para criticar Biden. "Graças à retirada descuidada de Biden, os talibãs estão mais bem equipados hoje do que nunca", apontou Ronna McDaniel, presidente do Comitê Nacional do Partido Republicano.

De acordo com dados oficiais, o Pentágono forneceu ao Exército afegão mais de 7 mil metralhadoras, 4,7 mil Humvees e 20 mil granadas nos últimos anos. Os afegãos também receberam artilharia e drones de reconhecimento, bem como mais de 200 aeronaves e helicópteros. Manter esse dispositivo operacional depende de peças de reposição e suporte técnico.

Em seus 16 meses de retirada do Afeganistão, o Pentágono removeu daquele país uma grande quantidade de equipamento e deixou uma parte para o Exército afegão. Mas o que foi fornecido às forças afegãs está agora nas mãos dos talibãs, o que causa preocupação.

Ameaça limitada

O porta-voz do Pentágono, John Kirby, disse que o assunto está sendo analisado. "Obviamente, não queremos ver nosso equipamento nas mãos de quem agiria contra os nossos interesses ou os interesses do povo afegão", declarou. “Existem várias decisões que podem ser tomadas, incluindo a destruição" do material, completou, sem dar detalhes.

Os veículos e armas apreendidos pelos talibãs aumentam de forma limitada o poder dos mesmos, segundo especialistas. "As armas mais perigosas que eles capturaram são os obuses D-30 e ativos da Força Aérea afegã", destacou o americano Jonathan Schroden, especialista em defesa e segurança.

"Não está claro se eles têm capacidade de usar todas as plataformas aéreas com que ficaram, mas mostraram capacidade de usar esses obuses", apontou Schroden. Na melhor das hipóteses, esses materiais tornam os talibãs uma ameaça direta aos vizinhos mais bem armados.

Por outro lado, a enorme quantidade de armas pequenas e munição que eles herdaram poderia "chegar a muitas partes do mundo e a outros grupos terroristas", completou o especialista. "Provavelmente, a melhor coisa que os Estados Unidos podem fazer agora é trabalhar com os vizinhos do Afeganistão para tentar proibir o transporte de qualquer um desses equipamentos através das fronteiras." 




Fonte: AFP

Nenhum comentário