Últimas do Mix

Quarteto é preso por desmatamento no Amazonas

                                                                                                  Foto:reprodução

                                       

Durante uma fiscalização feita pelos agentes da Operação Tamoiotatá em Humaitá (a 590 quilômetros de Manaus), no sul do Amazonas, quatro homens foram detidos por crime ambiental. A ação aconteceu nesta sexta-feira (24), em um ramal do município. Os policiais apreenderam 147 metros cúbicos de madeira em toras.

O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) aplicou R$ 46,2 mil em autos de infração pelos crimes ambientais. Até chegar ao local, as equipes percorreram mais de 290 quilômetros saindo de Humaitá.

Criada pelo Governo do Amazonas para combater as queimadas e desmatamento ilegal, a operação envolve policiais militares, bombeiros, policiais civis, agentes do Ipaam, Defesa Civil e a Força Nacional.

De acordo com o relatório de ocorrência, os policiais e agentes ambientais encontraram quatro homens que estavam realizando derrubadas de espécies florestais de alto valor comercial de forma ilegal. Também foram flagrados vestígios de queimadas no espaço, com identificação de espécies já consumidas pelo fogo. Os infratores foram indicados como os responsáveis pelas toras de madeira.

No local havia equipamentos de desmatamento. Além das toras de madeira, os agentes apreenderam duas motosserras, que estavam sendo utilizadas pelos indivíduos no terreno. Segundo as equipes, os responsáveis vão responder a procedimentos administrativos por crime ambiental.

Operação

Desde o início de abril, o Governo do Estado atua na repressão ao desmatamento ilegal nos municípios de Apuí, Humaitá e Lábrea. A operação é resultado de um trabalho conjunto entre as secretarias estaduais de Meio Ambiente (Sema) e Segurança Pública (SSP-AM).

Por determinação do secretário de Segurança, general Mansur, houve reforço no número de efetivo. A Força Nacional também está participando, com mais de 40 agentes.

Durante os cinco primeiros meses de operação, foram apreendidos animais domésticos, madeira serrada e veículos que realizavam o transporte irregular de materiais ilícitos.

Nenhum comentário