Últimas do Mix

Polêmica: Fiéis atacam videoclipe com temática LGBTQIA+ gravado em igreja católica de Manaus

Foto: Divulgação
Com menos de uma semana de lançamento do videoclipe da música ‘Glowria’ no Youtube, o grupo artístico Ateliê 23, tem sido alvo de críticas e perseguição nas redes sociais.

Trazendo a temática LGBTQIA+ e fé, os artistas usaram a igreja católica de São Sebastião, um dos mais importantes pontos turísticos, históricos e religiosos de Manaus, como cenário do videoclipe que fala sobre amor e fé, trazendo vários elementos representantes da cultura LGBTQIA+, como glitter, cores vivas e perucas.

O que não tem sido bem aceito pela maioria dos fiéis católicos amazonenses. E isso pode ser comprovado se compararmos a quantidade de likes, que é de mais de 680, com o número de deslikes, que já ultrapassam os 3 mil.

A música que foge dos parâmetros ‘sacros’, promove uma reflexão em um dos trechos: “Não sei como me abrir, curto muito Seu trabalho, mas nem tudo está tão bem. Tantos dedos apontados, dando glórias a Deus, amém. Muitos falam em Seu nome, não te sinto nesse estás. Se pecar é pregar o amor, vou pecar muito mais”, uma clara crítica aos religiosos que não aceitam a comunidade LGBTQIA+ como integrantes do corpo da igreja.

Nos comentários no Youtube, o grupo recebe ataques como:

“Que desrespeito. Igreja não é lugar para isso”, “Nessas horas eu vejo o quão Deus é misericordioso, eu no lugar Dele já teria acabado com esses vermes e lançado a alma deles no inferno”, “Parem de escrever, estão dando audiência para eles, é isso que eles querem” e “Profanadores, se querem respeito, respeitem também”.

Além do grande boicote ao projeto cultural, de acordo com o site BNC, grupos e movimentos católicos vão realizar um ato em frente da igreja de São Sebastião, no Centro de Manaus, neste sábado (16), às 16h, para exigir uma reparação do pároco da igreja, que autorizou a gravação.

Em nota, o grupo artístico explicou que em nenhum momento praticou intolerância religiosa.

“Definitivamente, o Ateliê 23 não está praticando intolerância religiosa, o objetivo nunca foi a lacração ou a blasfêmia, não faltamos com respeito com nenhum dos símbolos sagrados da igreja católica, e seu templo foi usado única e exclusivamente para o objetivo que o fundou: manifestação artística sobre o diálogo com Deus, esse diálogo foi feito a nossa maneira: cantando e dançando, porque é assim que nos expressamos”, diz a nota.

O Ateliê 23 também agradeceu pela oportunidade de poder usar a igreja católica como cenário.

“O processo para gravação, teve naturalmente, a ciência e autorização da administração da igreja, que por sinal tem nosso eterno respeito, carinho e admiração pela maneira terna com que dialoga e acolhe. Uma postura inspiradora, muito obrigado”.

Ainda de acordo com a nota, a música é um grito de igualdade para que a comunidade LGBTQIA+ possa estar presente em espaços religiosos.

“O nosso vídeo é um glamour, uma oração e um grito por igualdade, igualdade inclusive de poder exercer e professar nossa fé dentro de estruturas que nos são negadas, novamente como se pode ver nos comentários que estão publicamente disponíveis”.

Veja o videoclipe de Glowria:

Nenhum comentário