Últimas do Mix

Shows, concertos e espetáculos de dança estão na agenda do Teatro Amazonas em novembro

 


A agenda da primeira quinzena de novembro no Teatro Amazonas está recheada de atrações: tem show que conta a história do Samba, encontro de Tenores, espetáculos de dança, apresentações dos Corpos Artísticos do Estado, e até o lançamento do “Amazonas Green Jazz Festival 2022”.

O agendamento para os eventos com entrada gratuita pode ser feito pelo Portal da Cultura (cultura.am.gov.br) ou pelo site do Teatro Amazonas (teatroamazonas.com.br) a partir das 17h desta sexta-feira (29/10). O acesso ao Teatro será mediante a apresentação do comprovante de vacinação contra a Covid-19 e o uso de máscara é obrigatório.

Confira a programação:

Dia 2, terça-feira, às 20h

O Coral do Amazonas, sob regência do maestro Otávio Simões e com participação do pianista Hilo Carriel, apresenta uma obra especial do repertório coral sacro: “Requiem em dó menor”, de Luigi Cherubini (1760-1842), para homenagear todas as pessoas que faleceram, especialmente nesses dois últimos anos, vítimas da pandemia.

Luigi Cherubini foi um especialista em música vocal e sacra, que escreveu esta obra em memória ao rei Luís XVI. Requiem é, na tradição católica, uma missa em homenagem aos falecidos. Classificação livre e entrada gratuita.


Dia 3, quarta-feira, 17h e 20h

A Associação Belas Artes do Amazonas – Belarte, apresenta o espetáculo de dança “A Bela e a Fera”, a clássica história de Bela, uma moça apaixonada pelos livros, que deseja para sua vida muito mais do que a pequena cidade provinciana de Villeneuve pode oferecer. Mas, quando seu pai é aprisionado por uma fera em um castelo encantado, o destino de Bela muda para sempre. Classificação etária livre. Ingressos à venda na bilheteria do Teatro e no site www.bilheteriadigital.com ao preço de R$ 70 (plateia e frisas), R$60 (1º e 2º pavimentos) e R$50 (3º pavimento).


Dia 4, quinta-feira, às 20h

O Corpo de Dança do Amazonas (CDA) faz a segunda apresentação de “TA – Sobre ser Grande”, em Manaus. O espetáculo, que abriu o tradicional Festival de Dança de Joinville no início de outubro, reúne 21 bailarinos no palco para representar uma tribo da etnia Tikuna e expressar o sentimento de ser do Norte. A trilha sonora é assinada pelo DJ Marcos Tubarão. Classificação livre e entrada gratuita.


Dia 6, sábado, às 20h

O Grupo Gaponga – formado por Sofia Amoedo, Celdo Braga, João Paulo e Defson Braga (Shakal), com apoio do músico Neil Armstrong Junior – leva para o palco do Teatro, o show “Terreiro Musical”, com participações de talentos dos municípios de Silves e Manaquiri, integrantes dos cursos de bioinstrumentos amazônicos ministrados pelo grupo.

A apresentação reúne poesia, música, dança e outras manifestações artísticas para evidenciar os valores culturais do Amazonas. Classificação livre. Ingressos à venda, ao preço único de R$ 60, na bilheteria do Teatro e em bilheteriadigital.com.


Dia 7, domingo, às 19h

Na décima edição, o “Encontro de Tenores do Brasil”, evento criado pelo Tenor Miquéias William, vai reunir mais de 20 artistas no palco do Teatro Amazonas. Além do anfitrião, tem participação dos cantores Marcello Vannutti (SP), Wilkem Silveira (PA), Roney Calazans (DF) e Lucas Melo (PE); da soprano Djana Nobre (AM), de Davi Lucas, ex-participante do “The Voice Kids”, Coral do Amazonas e da Amazonas Filarmônica.

A classificação indicativa é livre e os ingressos estão à venda a R$ 150 (plateia e frisas), R$120 (1º pavimento) e R$80 (2º e 3º pavimentos), na bilheteria do Teatro e bilheteriadigital.com.


Dia 9, terça-feira, às 20h

A Amazonas Band apresenta “Karaxué”. A obra que dá título ao concerto tem composição e arranjo do maestro Rui Carvalho, regente da big band, e trata-se de um termo tupi que designa o sabiá na Amazônia. O repertório conta, ainda, com Ponta Negra (Rui Carvalho), Batida Diferente (Durval Ferreira), Techno Pop (Bob Mintzer), entre outras canções. Entrada gratuita e classificação livre.


Dia 10, quarta-feira, às 20h

“Pai de Samba” é o nome do novo espetáculo produzido, dirigido e realizado pelo cantor Antônio Bahia, que canta a trajetória do samba no Brasil desde seu surgimento quanto ao estilo musical e comportamental. Com um repertório de clássicos, Bahia faz um passeio pelo ritmo e suas variantes como: samba de roda, samba canção e samba enredo, mostrando que o samba é história e resistência.

O espetáculo foi premiado no edital “Prêmio Feliciano Lana”, promovido pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, como parte das ações da Lei Aldir Blanc no Estado. Classificação livre e entrada gratuita.


Dia 11, quinta-feira, às 20h

O show “Carlinhos Bandeira, 35 anos de arte no piano” marca as comemorações pelo aniversário e conta a história de carreira do músico amazonense. A noite vai contar com participações de David Assayag, Bella Queiroz, Arnaldo Barreto, Nícolas Jr, Lívia Prado, Fabricio Mendes, Raquel Barbosa, Arlindo Neto, Nay Souza, Téo Muniz, Vanessa Alfaia e Coral da Secretaria Municipal de Limpeza – Semulsp. Outro destaque do show é uma homenagem que Carlinhos vai fazer a Zezinho Corrêa. Classificação livre e entrada gratuita.


Dia 12, sexta-feira, às 20h

Sob regência do maestro Otávio Simões, a Amazonas Filarmônica apresenta “Sucessos Orquestrais”, nesse que vai ser o penúltimo concerto da Filarmônica na temporada 2021. O público vai ter acesso a um panorama orquestral de vários países do mundo. No repertório: “O rio Moldava” (1874), de Bedřich Smetana; “Abertura Festival Acadêmico, op.80” (1880), de Johannes Brahms; “Finlandia, poema sinfônico op.26” (1900), de Jean Sibelius; e “Danzón n.2” (1994), de Arturo Márquez. Entrada gratuita e classificação livre.


Dia 13, sábado, às 20h

A Amazonas Band faz o lançamento do “Amazonas Green Jazz Festival 2022”, com repertório que simboliza a renovação da vida e da fé no futuro. Temas clássicos, a par de composições elaboradas durante a pandemia, dão sentido ao programa da noite. Classificação livre e entrada gratuita.


Dia 14, domingo, às 18h30

O Studio Sete Núcleo de Dança faz uma “Ode ao amor”: ao fraterno, afetivo, ideológico, romântico, carnal. O espetáculo conta com 23 coreografias (balé clássico, jazz e danças urbanas) divididas em dois atos, trilhas sonoras originais e projeções.

A classificação é livre e os ingressos estão à venda ao preço de R$100 (plateia e frisas) e R$ 80 (1º, 2º e 3º pavimentos), na bilheteria do teatro e em bilheteriadigital.com.

Nenhum comentário