Últimas do Mix

Com Covid-19 em queda, Papai Noel retorna aos shoppings de todo o Brasil

Foto: Istock/Ilustrativa
Afastado dos shoppings em 2020 por conta das restrições impostas pela pandemia de Covid-19, o bom velhinho voltou a ocupar seu posto essa semana, trazendo de volta a tradição dos pedidos das crianças e do registro através das fotos.

Para o Natal deste ano, a Escola de Papai Noel do Brasil, que existe há 28 anos e já formou mais de 800 noéis, prevê a contratação de até 80% dos profissionais, cenário bem diferente do ano passado, em que a procura pelo serviço teve uma adesão de apenas 20% – e, mesmo assim, de forma remota.

Apesar da boa notícia, o impacto econômico ainda é um desafio para a categoria, que vai receber cachê 30% abaixo do esperado, por conta do congelamento de reajuste na pandemia. Os valores podem variar entre R$ 400 (diária) a R$ 1.500 por visitas na noite do dia 24 de dezembro.

Para Limachem Cherem, diretor da Escola de Papai Noel do Brasil, a situação deles ainda não pode ser comparada com os anos anteriores, fora do contexto da pandemia, por conta dos cuidados necessários, como distanciamento social e máscara de proteção facial. Mas apesar do retorno gradativo, o momento é de celebração.

“A procura está grande. Temos também escolas, clubes e empresas para fazer chegada na festa de confraternização. E os shoppings, se não estão contratando para o período de 50 dias, estão contratando para pelo menos 15 dias em dezembro. A maioria dos Papais Noéis trabalhará esse ano”, explica, Cherem.

Com as mudanças comportamentais devido às restrições da pandemia, os profissionais precisaram passar por um curso de atualização. Para esse Natal, a Escola de Papai Noel teve uma procura de 200 pessoas dispostas a ocupar o cargo em todo o Brasil.

“As aulas aconteceram de forma online e atendemos candidatos Curitiba, São Paulo, Goiás e até da Guatemala. Tivemos algumas inovações também, incluindo aula de libra. Geralmente, fechamos turmas de até 30 alunos, mas esse ano chegamos a 60 alunos”, ressaltou.

O superintendente do Shopping Leblon, Rodrigo Lovatti, afirma que toda essa magia do Natal traz otimismo de volta. Além de um detalhe especial na decoração funciona, principalmente, como uma forma de atrair o público.

“O otimismo está vindo. A gente vê isso no fluxo do shopping, nas lojas… as pessoa nos procuraram mais. Não temos mais lojas vagas aqui. É sinônimo de melhora. Comparando com o período pré-pandemia, teremos já um crescimento de mais de dois dígitos no incremento das vendas.”

Fonte: CNN Brasil

Nenhum comentário