Últimas do Mix

Fortes nomes estão na corrida pelas eleições de 2022 e lista de pré-candidatos segue aumentando

Foto: Montagem/Victória Cavalcante/Mix de Notícias
As eleições de 2022 seguem acirradas no Amazonas, caciques políticos, aliados, rivais, polarizados e grandes nomes já estão se colocando para jogo como pré-candidatos aos cargos mais elevados do nosso estado.

No próximo ano, a população amazonense deve escolher seus governadores e deputados estaduais e federais, e claro, o presidente da República.

Segundo os bastidores da política, até o momento, pelo menos oito nomes já estão confirmados como possíveis candidatos ao governo do Amazonas, como: David Almeida (Avante), Wilson Lima (PSC), Amazonino Mendes (União Brasil), Ricardo Nicolau (Solidariedade), Eduardo Braga (MDB), Hissa Abrahão (PDT), Zé Ricardo (PT) e Romero Reis (sem partido).

  • David Almeida

O atual prefeito de Manaus é cotado como o maior de todos os nomes para a próxima eleição, por ser jovem, muito querido pela população e estar realizando um trabalho de restruturação completo na cidade, Almeida está um passo a mais dos demais. Sem envolvimento em escândalos e trabalhando pela retomada na economia através do avanço da vacinação, David demonstra-se preparado para os debates, coerente em seu discurso, e disposto a expandir seu profissionalismo em todo o Amazonas.


  • Wilson Lima

O atual governador do Amazonas está lutando pela sua reeleição, este por sua vez, além de Manaus, tem muito carinho da população do interior, demostra fortes interesses em modernizar o estado e tem muitos prefeitos a seu favor.

Wilson Lima rompeu antigas barreiras existentes no modo antigo de se fazer política, que era o famoso atrito entre prefeitos e governador, que acabava resultando em não repasse de verbas aos municípios que não se aliavam aos caciques políticos; além de manter uma boa relação com os prefeitos, não deixa a população desemparada, e diante do cenário de pós-pandemia, implementa o Auxilio Estadual, que ajudará mais de 300 mil famílias a saírem da extrema pobreza.

  • Amazonino Mendes

Sendo considerado um dos maiores caciques políticos do nosso estado, Amazonino tenta outra vez, voltar ao cargo de governador do Amazonas, mas deve enfrentar aquele que o derrubou em 2018: Wilson Lima. Apesar de estar na carreira política há muitos anos, Mendes acaba de entrar para o partido União Brasil, que deve formar muitos senadores, deputados, governadores e ter a maior parte do horário eleitoral.

  • Ricardo Nicolau

Atualmente ocupa o cargo de deputado estadual do Amazonas, foi de fundamental importância durante o pico de casos de Covid-19, cedendo estrutura e buscando recursos para a saúde. Foi bem cotado durantes as eleições municipais para o cargo de prefeito, tem vários mandatos como deputado na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), e é considerado pela maioria das pesquisas como segundo lugar a candidato ao governo.

  • Eduardo Braga

O senador do Amazonas divide opiniões, além de perseguir Wilson Lima na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, Braga foi apontado pelo ex-governador José Melo, como alguém que já tentou prejudicar o estado. Não mantem boa relação com jornalistas e não tem altos índices de aprovação da população.

  • Hissa Abrahão

O ex-deputado federal e ex-vice-prefeito de Manaus, não tem grande papel de impacto nestas eleições, mas é uma figura conhecida entre os amazonenses.

  • Zé Ricardo

O nome mais querido do PT, é um forte representante da esquerda amazonense. Conhecido como homem da kombi, sempre pontua seus posicionamentos, demonstra respeito pelos adversários e não se envolve em polêmicas; mantem a cordialidade costuma jogar limpo contra os opositores.

  • Romero Reis

O empresário, milionário e apoiador explícito de Bolsonaro, consegue votos expressivos do meio empresarial, militares e dos bolsonaristas. Romero concorreu as eleições municipais ao cargo de prefeito em Manaus com uma proposta de valorização da economia e oportunidades de emprego para os cidadãos.

Nada está definido, mas esses nomes estão entre os mais cogitados, alguns deles devem se alinhar ou até mesmo desistir da corrida eleitoral e novos podem surgir. O ano de 2022 será de muita correria, devido ao período de pós-pandemia, teremos carnaval, festas juninas, julinas, Copa do Mundo, Eleição, Natal, ano novo, colados um no outro, mas é importante tirar um tempo para analisar propostas.

Nenhum comentário