Últimas do Mix

Adail Filho cogita ser candidato a governador do Amazonas mas declara: "vou dar um passo de cada vez"

Foto: Divulgação
O ex-prefeito de Coari (a 363 km de Manaus), Adail Filho (PP), disse em entrevista ao ao Portal Foco no Fato, divulgada nesta segunda-feira (13), que já pensou em se lançar como candidato ao governo do Amazonas, mas que se acha muito jovem para isso.

Nessa entrevista, Adail falou sobre a forma que vê o cenário geral para as eleições de 2022, e pontuou que acredita que nenhum dos possíveis candidatos seria um bom representante para o Amazonas.

“Nenhum desses candidatos que estão aí tem envergadura moral para administrar o Amazonas. Eu mesmo poderia me lançar pré-candidato ao governo do Estado, porque eu acredito que precisa de um gestão moderna, com mais rigidez, com experiência, disposição, com conhecimento do interior, uma pessoa que saiba fazer e realizar”, declarou o ex-prefeito.

Apesar de não querer ser candidato ao governo neste momento, Adail também afirmou que pretende dar um passo bem grande em sua carreira política se tornando deputado federal pelo Amazonas.

“Mas está muito cedo para mim. Sou muito jovem, preciso de mais experiência. Tenho a humildade suficiente para assumir isso, por este motivo que eu vou dar um passo de cada vez. Sou pré-candidato a deputado federal”, revelou Filho.

Outra questão importante levantada por Adail, é que a maioria dos candidatos ao governo estadual, quando são eleitos, sempre dão um foco maior a Manaus, esquecendo de trabalhar o desenvolvimento das cidades do interior.

“Há poucos investimentos para o interior do Estado. Se não fosse pela coragem dos prefeitos, de estarem com o pires na mão buscando recursos, seja batendo na porta do Governador, no Governo Federal, na Câmara dos Deputados, os Senadores trabalhando, a realidade do interior seria muito diferente”, disse.

De acordo com o Portal Foco no Fato, Adail afirmou que não tem vínculo político ou apoio de nenhum cacique político como Eduardo Braga, Amazonino Mendes e Plínio Valério, em sua campanha para 2022.

Adail também foi questionado sobre a eleição suplementar de Coari que teve seu primo, Keitton Pinheiro (PP) como vencedor, descrevendo as ameaças que passou durante esta campanha e até supostas ameaças que sofreu pelo tio do candidato de oposição Robson Tiradentes Jr, o jornalista de empresário Ronaldo Tiradentes.

“Eles acham que são donos da Justiça só porque tem uma teve e uma rádio e podem ameaçar as pessoas. Temos um grupo político consolidado em Coari, liderado pelo meu pai que já foi prefeito três vezes. Avaliamos o cenário e sugerimos o Keitton que tem experiência e o povo abraçou”, finalizou o ex-prefeito.

Nenhum comentário