Últimas do Mix

Durante preparação do enterro, agente funerário percebe que bebê considerado sem vida estava respirando

Foto: reprodução - G1

Um bebezinho prematuro de apenas cinco meses de vida, foi considerado morto pelos médicos depois do nascimento. O pequeno que acabou nascendo antes da hora não teria resistindo a prematuridade. O fato aconteceu na cidade de Ariquemes, que fica localizada no estado de Rondônia.

No entanto, quando o bebê estava sendo preparado para o enterro, o agente funerário que estava responsável pela arrumação do corpo notou um suspiro e viu que havia sinais de batimentos cardíacos na criança. A mãe do bebezinho, uma jovem de apenas 18 anos, não tinha conhecimento da gestação até o momento do nascimento.

Na última segunda-feira, 27 de dezembro, a jovem buscou atendimento médico na rede pública após sentir dores fortes. Contudo, a mulher foi encaminhada de volta para casa ainda sem ter noção que estava grávida, conforme foi relatado por familiares. As dores começaram a se intensificar e ela teve o bebê prematuramente na própria residência, sem ajuda profissional.

Após dar à luz em casa, a jovem foi levada ao hospital e a criança foi dada como natimorta, conforme a declaração do atestado de óbito que foi assinada pelo médico que estava de plantão na unidade. A mãe estava com cinco meses de gestação e o bebezinho nasceu pesando um pouco mais de um quilo. O agente da funerária disse foi chamado no hospital às 3h da manhã para poder fazer o recolhimento do corpo.

Após perceber que a criança ainda estava viva, o agente da funerária retornou com o recém-nascido para o hospital. Ao chegar à unidade o bebê internado na UTI de uma rede privada. O atual estado clínico do pequeno paciente ainda não foi divulgado. Indignados com tudo que ocorreu, os parentes e a funerária fizeram o registro de um boletim de ocorrência. A Polícia Civil do local deve investigara o caso.



I7 news*

Nenhum comentário