Últimas do Mix

Lutador morre após drogas, covid e amputação de braços e pernas

 

Reprodução - Instagram

O ex-lutador profissional Jimmy Rave morreu aos 39 anos após ter suas pernas e um dos braços amputados, informaram sua filha Kailah e seu agente Bill Behrens nesta segunda-feira. Rave foi forçado a se aposentar em novembro do ano passado depois de mais de duas décadas de carreira.

Segundo comunicado, o lutador de wrestling enfrentou por anos o vício em drogas, o que resultou na amputação de um braço e, posteriormente, de suas pernas. A causa da morte, no entanto, não foi revelada.

Rave surpreendeu os fãs ao anunciar em novembro de 2020 que precisou amputar o braço em razão de uma infecção e que, portanto, abandonaria a carreira. Pouco mais de um mês depois o, ele contraiu Covid-19.

"Tentei endurecer, mas, quando fui ao médico, já era tarde demais, e eles tiveram que amputar meu braço esquerdo acima do cotovelo. Terminando assim, efetivamente, minha carreira no ringue", disse na época.

Em outubro deste ano, o lutador comunicou que precisou amputar também as duas pernas. Em junho, os médicos informaram que ele tinha uma infecção bacteriana conhecida como MRSA, que afeta sobretudo pessoas hospitalizadas, e precisaria ser submetido a uma cirurgia.

James deixa sua esposa e dois filhos. Sua carreira começou em 1999 e durou 21 anos. Ele foi bicampeão do NWA World Junior Heavyweight, campeonato mundial de Wrestling na categoria peso-pesado.





Fonte: Agência O Globo

Nenhum comentário