Últimas do Mix

Amazonas registrou aumento no número de divórcios no auge da pandemia

Foto: Getty Images

O Amazonas registrou um crescimento de 24% no número de divórcios realizados em 2020, em comparação com o ano de 2019. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e foram divulgados nesta sexta-feira (18).

Em 2020, foram registrados em todo o Amazonas 2.680 processos de divórcios encerrados em 1ª instância judicial. Desses, 1.927 foram de natureza consensual, e os não-consensuais foram 752, sendo 466 requeridos ou solicitados pela mulher, e 286 pelo marido.

Os números são superiores aos de 2019, quando foram registrados 2.159 processos de divórcios encerrados em 1ª instância, no estado. Ou seja, em 2020, foram registrados 521 divórcios a mais, em relação ao ano anterior, com crescimento de 24,1%.

Os dados vão na contramão do país, que teve uma queda de 13,6% do número de divórcios em 2020, na comparação com o ano anterior.

A Região Metropolitana de Manaus registrou a maioria dos divórcios encerrados em 1ª instância em 2020. Foram 2.441, ou seja, 91% do total no estado. Somente na capital foram 2.258 divórcios, em 2020, 598 a mais do que em 2019. O aumento foi de 36%.

Os dados do IBGE revelam ainda que a maior proporção dos divórcios, ou seja, 449, aconteceu após 20 anos ou mais de casamento. A segunda maior proporção aconteceu entre os casais que tinham de 10 a 14 anos desde o casamento: 426. Já entre os esposos que tinham apenas 1 ou 2 anos transcorridos desde o casamento, foram 323.

Municípios com mais divórcios registrados

Além de Manaus, que registrou 2.258 processos de divórcios encerrados e concedidos em 1ª instância, em 2020, os municípios que mais registram pedidos judiciais desse tipo foram: Itacoatiara, com 61 processos; seguido por Coari, que teve 35; Humaitá, com 31; e Tefé, com 30.

Nenhum comentário