Últimas do Mix

Março Lilás ganha reforço com ações para identificar HPV na cavidade oral

Foto – Divulgação / Semsa

A campanha Março Lilás, desenvolvida pela Prefeitura de Manaus, além de intensificar as formas de prevenção ao câncer do colo do útero, também investe na saúde bucal com rastreamento junto aos usuários da rede municipal de saúde. O objetivo é identificar lesões causadas pelo Papilomavírus Humano (HPV) na cavidade oral e encaminhar os casos suspeitos para testagem rápida e tratamento da infecção.

 

O HPV na cavidade oral é transmitido por meio do contato direto, por relações sexuais sem uso do preservativo ou de mãe para filho. Ao contrair o vírus, além da possibilidade de desenvolvimento de lesões precursoras ou do próprio câncer do colo do útero, a pessoa está mais suscetível a desenvolver carcinoma na faringe, laringe e na cavidade oral. Daí a necessidade de integrar as atividades de saúde bucal à programação, como forma de fortalecer a rede de cuidados.

 

A busca ativa está sendo realizada pelas equipes das unidades básicas da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e tem o objetivo de agilizar a identificação, pelo cirurgião-dentista, de alterações que sinalizem a presença do HPV. Nos casos em que há suspeita de Papilomavírus Humano, os usuários são encaminhados para testagem rápida de Infecções Sexualmente Transmissíveis (sífilis, HIV e hepatites virais) e, conforme a necessidade, aos Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs) para realização da biópsia e posterior seguimento, conforme protocolo instituído.

 

A titular da Semsa, Shádia Fraxe, destaca que a integração dos cuidados com a saúde bucal, com enfoque na identificação do HPV, representa um ganho importante para a saúde dos usuários.

 

“Além das orientações sobre os cuidados com a saúde bucal, o trabalho do cirurgião-dentista é importante para o diagnóstico de HPV na região bucal, porque há casos em que a pessoa não sabe que está com o vírus e não inicia o tratamento, representando risco de comprometimento da saúde. Ao identificar as alterações na cavidade bucal, esse profissional já orienta e encaminha o usuário para o tratamento, impedindo que o problema se agrave”, acentuou.

 

A gerente de Saúde Bucal da Semsa, Andrea Gomes, explicou que as manifestações do HPV se originam a partir da transmissão, por meio de contato direto (contato oral-genital, genital-genital ou mesmo manual-genital), sem uso de preservativo ou de mãe para filho (transmissão vertical).

 

Cuidados essenciais

 

Evitar comportamento sexual de risco, realizar o autoexame da boca, realizar a higiene bucal com frequência, não fumar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas, são cuidados importantes para evitar o câncer de boca.

 

“É muito importante que pais e responsáveis estejam conscientes da vacina contra o HPV nas faixas etárias indicadas para meninos e meninas. Outra orientação importante é que o usuário precisa se observar e ficar atento ao surgimento de feridas na cavidade oral ou nos lábios, que não cicatrizam por mais de 15 dias”, assinalou.

Nenhum comentário