Últimas do Mix

PIS/Pasep tem R$ 208 milhões esquecidos para serem sacados

 

Quem não sacou o abono do ano base de 2019 poderá receber até um salário mínimo a partir desta quinta, 31. | Octavio Cardoso

Ao menos R$ 208 milhões esquecidos do PIS/Pasep estão aguardando para ser sacado por cerca de 320 mil trabalhadores, da iniciativa privada e servidores públicos. Os valores são referentes ao abono salarial PIS/Pasep atrasados de 2019. Saiba quando o saque será liberado.

Tem direito a sacar o benefício, os trabalhadores com pelo menos cinco anos inscrito no PIS/Pasep e tenha trabalhado com carteira assinada por no mínimo 30 dias no ano anterior e remuneração mensal média de até dois salários mínimos. Os trabalhadores que não sacaram o abono PIS/Pasep referente ao ano base de 2019 — no momento os pagamentos estão sendo realizados para o ano-base de 2022 — irão poder sacar até R$ 1.212, referente a um salário mínimo, a partir de 31 de março de 2022.

Confira os critérios para ser elegível ao benefício: ser cadastrado no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos; receber remuneração mensal média de até dois salários mínimos com carteira assinada no ano-base; ter exercido atividade remunerada para pessoa jurídica, durante pelo menos 30 dias, consecutivos ou não, no ano-base considerado para apuração e ter os dados informados pelo empregador corretamente na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS)/eSocial. No caso do benefício, o valor é cumulativo de acordo com a quantidade de meses trabalhados durante o ano-base até chegar ao salário mínimo, que é fixado como teto do PIS/Pasep e já segue o reajuste feito pelo Governo Federal anualmente.


COMO CONSULTAR

Os trabalhadores que estiverem aptos a receber o benefício, podem baixar o aplicativo Carteira Digital de Trabalho para consultar as informações sobre o abono salarial. Uma outra maneira de consultar o PIS pode ser realizada pelo telefone 800-726-0207, via atendimento Caixa ao Cidadão. Para o Pasep, as consultas estão disponíveis no site do Banco do Brasil.


DOL*

Nenhum comentário