Últimas do Mix

Gás de ar-condicionado vaza e intoxica crianças em escola de Parintins

Gás vaza de ar-condicionado do Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) Gláucio Gonçalves Foto: Divulgação

O gás de um equipamento de ar-condicionado vazou e intoxicou alunos do Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) Gláucio Gonçalves, em Parintins, na tarde desta sexta-feira (1º). Pelo menos 12 estudantes tiveram de receber atendimento médico no hospital da cidade.

A direção do Hospital Jofre Cohen confirma 12 crianças que precisaram de atendimento. Algumas delas chegaram desacordadas à unidade. Apesar do susto, todas as crianças passam bem e já receberam alta médica.

Eduardo Cavalcante Fernandes, do 9º ano, conta que os alunos logo perceberam que estavam passando mal pelo ar-condicionado, porque o equipamento fez um ruído estranho e soltou gás.

“Eu estava lá e aí, do nada, começou a fazer um barulhinho. O ar-condicionado começou a vazar, aí todo mundo saiu correndo. Todo mundo começou a passar mal. Acho que alguns devem ter inalado o gás, os que estavam passando mal”

“Percebi que os alunos, quando eu voltei, todos os alunos já estavam com bolsa, devem ter voltado para buscar a bolsa na sala. E devem ter inalado mais gás ainda, por isso passaram mal”, contou o jovem.

Segundo o estudante, todos os alunos levados ao hospital desmaiaram ou tiveram falta de ar. O equipamento nunca havia dado problema anteriormente

A mãe de Eduardo, Marcela Cavalcante, contou que sentiu desespero ao saber do problema.

“Desespero, né, desespero porque a pessoa ligar dizendo que seu filho está no hospital porque inalou gás de um ar-condicionado. Está certo que acidentes acontecem, mas na minha opinião poderia ter sido evitado, uma manutenção de ar-condicionado teria resolvido”

Segundo a mãe do aluno, a direção da escola informou que a situação seria apurada e depois os responsáveis entrariam em contato para informar o que ocorreu.

“Medo, né. Eu vou procurar verificar o que aconteceu realmente, porque eu não confio mandar o meu filho para uma sala, onde ele poderia hoje, agora, estar chorando uma coisa bem pior”, disse Marcela.

O coordenador regional da Secretaria de Educação em Parintins, João Costa, confirmou a ocorrência disse que os alunos que passaram mal receberam atenção da equipe médica. Ele contou que os pais foram comunicados e que o caso será apurado.

“Imediatamente chamei o responsável da empresa, determinei essa paralisação dos serviços, pois segundo consta foi em função de uma mexida na tubulação que provocou o vazamento. Não tenho detalhes técnicos do que possa ter acontecido. Nós realizamos a ocorrência administrativa na escola para as apurações”, disse.

*G1

Nenhum comentário