Últimas do Mix

Vídeo: Surfista salva a vida de militar, em resgate dramático no mar do Rio

Foto: Reprodução

Era por volta das 16h da sexta-feira (15), feriado da Paixão de Cristo, quando o surfista Renan Souza, 30, decidiu se atirar das pedras onde enormes ondas quebravam com violência, para socorrer uma vítima de afogamento. 

As imagens que tomaram as redes sociais mostram Renan, conhecido como Byruleyby, atirando-se das pedras em busca da vítima, o militar do Corpo de Bombeiros do Rio, Demétrius dos Santos, 38. Tudo ocorreu em meio a um campeonato, o Brasileiro de Bodyboard.

Com o mar “ressacado” e ondas fortes quebrando contra a costeira, as cenas são um tanto angustiantes. 

Na ocasião, um helicóptero do Corpo de Bombeiros já sobrevoava a área para realizar o resgate de competidores que acabaram levados à costeira. 

No resgate, o militar acabou também sendo jogado para as pedras. Em filmagens compartilhadas é possível ver dos Santos sendo sugado para dentro de um buraco da costeira. 

“O helicóptero não conseguia ver ele. Naquela hora eu vi que se eu não pulasse ele iria morrer. Ele já não movimentava as pernas”, conta Renan que com a prancha se jogou em direção ao militar.

Sobre a situação do militar Renan é enfático: “Ele foi um herói. Foi salvar uma vida e acabou tomando na cabeça. Ele até conseguiu subir nas pedras uma hora, mas veio uma onda que arremessou ele no buraco”, diz bodyboarder.

“Sou evangélico, temente a Deus e minha fé é em Jesus Cristo. Tenho certeza que naquele momento Deus estava comigo”, diz Renan ao relembrar a cena.

Agora eu era herói 

Hoje com 30 anos, Renan conta que este não foi o primeiro salvamento. Porém, ele nunca fez nada parecido. “Já salvei outras pessoas, mas não dessa forma, me atirando da costeira”, explica Souza. 

Com uma infância conturbada e o envolvimento com a criminalidade que lhe rendeu 6 anos de reclusão, hoje Renan se emociona ao falar sobre a repercussão de seu resgate na internet.

Assista:

“Isso é muito louco para mim. Porque passei por muitos problemas, saí de casa com 14 anos, me envolvi com o crime, fui preso. Hoje ser visto como herói é muito emocionante”, fala Renan ao telefone com a voz embargada.

 “Mas para mim, herói mesmo é Jesus. Naquela hora eu só pedi para Deus que ele estivesse comigo, porque eu não ia deixar aquele homem morrer diante de mim”, diz Renan. 

Entre ondas e brownies 

Atualmente Renan vive da renda de venda de brownies e da verba dos patrocinadores e apoiadores. Mas, no momento, o surfista está impossibilitado de fazer os bolos. 

“Meu forno quebrou. Então tô vivendo do dinheiro das competições, a prioridade é pagar o aluguel e o que sobra é para comer. Mas às vezes não sobra”, diz. 

Quem assiste a um Renan festeiro e sorridente nas redes, não vê o rapaz preocupado com um futuro incerto. 

“Eu não salvei ele para conseguir nada, fiz pra ganhar a vida dele. Mas se de alguma forma essa história me ajudar a viver de maneira mais digna vai ser bom também”, diz Renan, que tem como maior sonho sair do aluguel. 

“O bodyboard salvou minha vida”, finaliza Byroleybe.

Em nota, o Corpo de Bombeiros informou:

“O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) foi acionado, na tarde de  sexta-feira (15.04), para uma ocorrência de salvamento na praia de São Conrado. Guarda-vidas do 3º Grupamento Marítimo (3° GMar), com o apoio de moto aquática e de um helicóptero da corporação, resgataram um atleta que foi jogado nas pedras durante um campeonato de bodyboard, na altura do posto 13. A vítima foi içada até a areia pela aeronave, atendida pelos bombeiros e levada, por uma ambulância particular contratada pela organização do evento, para o Hospital Municipal Miguel Couto. 

Um dos guarda-vidas que participaram do resgate também colidiu com as pedras durante o socorro prestado e acabou sofrendo escoriações pelo corpo, sendo encaminhado para o Hospital Central Aristarcho Pessoa (HCAP) onde ficou em observação.”


*Origem Surf

Nenhum comentário