Últimas do Mix

Amazonas registra primeiro caso de sarampo desde 2020


O primeiro caso de sarampo do Amazonas, desde 2020, foi confirmado nesta quarta-feira (25) pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Saúde (SES-AM). O caso foi registrado no município de Manacapuru (distante a 101 quilômetros de Manaus).

Conforme a FVS-RCP, trata-se de uma criança de um ano de idade, sem histórico da aplicação da primeira dose de vacina de tríplice viral, residente da área rural do município. A criança está estável, sem complicações, em tratamento ambulatorial e isolamento social.

Técnicos do Departamento de Vigilância Epidemiológica da FVS-RCP foram deslocados para o município, com objetivo de apoiar a Secretaria Municipal de Saúde de Manacapuru (Semsa/Manacapuru) nas ações de contenção e controle da doença, por meio de busca ativa de novos casos suspeitos e bloqueio vacinal.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Dr. Anoar Samad, é preciso reforçar que os pais devem levar as crianças para tomarem a vacina tríplice viral, bem como os profissionais de saúde também, pois é a única forma de evitar que a doença se propague.

“O sarampo é uma doença potencialmente grave e ao mesmo tempo prevenível, então é dever de todos impedir que tenhamos um novo surto. A rede de vigilância está atenta para identificar possíveis casos suspeitos e providenciar as medidas cabíveis de forma célere”,declarou Anoar Samad.

A diretora-presidente da FVS-RCP, Tatyana Amorim, explica que a doença é infectocontagiosa e pode ser evitada por meio da imunização contra sarampo disponível na rede de saúde.

“Hoje, em plena campanha nacional de vacinação contra a doença, é baixa a adesão da cobertura vacinal pela população, o que possibilita registro de casos. O sarampo pode ser evitado por meio da imunização disponível de forma gratuita na rede de saúde”, avalia a Tatyana.

Monitoramento

Para a identificação de casos suspeitos e confirmados da doença, a FVS-RCP enfatizou o fortalecimento da Vigilância Epidemiológica, em especial a do sarampo, por meio da 06/2022 nota técnica emitida em março. Além disso, o órgão visa o favorecimento da tomada de medidas em tempo hábil por parte dos gestores municipais e estaduais de saúde.

A equipe epidemiológica da Semsa/Manacapuru identificou o caso suspeito, notificando de forma imediata à FVS-RCP que confirmou o primeiro caso do estado e comunicou ao Ministério da Saúde.

Campanha contra o Sarampo

Está disponível, desde o dia 4 de abril, por segmento, a campanha de vacinação contra o sarampo. A estratégia está na segunda etapa que se iniciou em 3 de maio e segue até 3 de junho, contemplando crianças de 06 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias).

Nenhum comentário