Últimas do Mix

Pérez supera rivais próximos e lidera TL3 do GP de Miami de F1. Ocon bate

Foto: Red Bull Content Pool / Grande Prêmio

Os carros foram à pista para o terceiro e último treino livre do GP de Miami de 2022, na tarde deste sábado (7), após mais uma rodada de modificações na pista para tentar melhorar as condições do asfalto. Enquanto isso, os pilotos fizeram os últimos preparativos para a classificação ainda tentando se entender com o traçado. A melhor volta da atividade ficou com Sergio Pérez, líder para a Red Bull.

Pérez voou e conseguiu abrir 0s3 para Max Verstappen. O holandês tentava responder quando rodou, mas evitou batida. Charles Leclerc se aproximou mais, mas o mexicano é quem vai mesmo para a classificação repleto de moral.

Com apenas cerca de 15 minutos de treino, a interrupção. Esteban Ocon perdeu completamente o controle da Alpine na curva 14, rodou e foi estampar o lado esquerdo do carro no muro. Bandeira vermelha, quase 15 minutos sem atividades na pista e preocupação séria quanto à capacidade da equipe de recuperar o bólido em tempo para a classificação.

Já que a bandeira vermelha tirou por volta de 13 minutos de pista, todos os três treinos livres foram significativamente encurtados por acidentes: Valtteri Bottas no TL1, Carlos Sainz no TL2 e Ocon no TL3. Exemplos de como os pilotos estão lutando para entender e domar o traçado estadunidense.

Atrás de Pérez, Leclerc e Verstappen, Fernando Alonso ficou na quarta colocação e teve as imediatas companhias de Sebastian Vettel e Mick Schumacher. Carlos Sainz, Kevin Magnussen, Alexander Albon e Lando Norris finalizaram o top-10.

Após o dia de sonhos da Mercedes na sexta-feira, o TL3 foi de acender a luz amarela. Lewis Hamilton e George Russell terminaram, respectivamente, na 15ª e 17ª colocações. A Mercedes foi uma das últimas equipes a colocar pneus macios e, enquanto usava os médios, ia bem. Mas Russell avisou no rádio que, por algum motivo, os pneus de faixa vermelha não estava rendendo para o W13.

GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP de Miami AO VIVO E EM TEMPO REAL. Logo mais, a classificação está marada para as 17h [de Brasília, GMT-3].

Esteban Ocon bate Alpine no TL3 do GP de Miami (Foto: Reprodução F1)

Paddockast #146: O que significa para a F1 ter Audi e Porsche em 2026?

Confira como foi o TL3:

A organização do GP de Miami precisou remendar um pedaço da pista antes mesmo do começo das atividades da sexta-feira, mas não foi o bastante. Após novos problemas e reclamações dos pilotos, novas mexidas foram efetuadas antes do retorno ao traçado, na tarde do sábado. O objetivo maior era aumentar a aderência tanto na linha original quanto aos lados.

Max Verstappen era uma incógnita, porque andara bem pouco ao longo da sexta-feira. O holandês teve problemas no TL2 e sequer anotou volta rápida. O que faria agora? Valtteri Bottas bateu no TL1 e nem participou do TL2, ao passo que Carlos Sainz se acidentou logo no começo do segundo treino livre.

Por conta da quilometragem pequena da sexta, Verstappen foi o primeiro a se posicionar para sair à pista. O holandês foi o dono da volta cronometrada original e se mostrou disposto a andar rápido ao responder Charles Leclerc. O monegasco fez volta em 1min32s447 e, aí, Max baixou duas vezes.

Michelle Obama no box da Mercedes (Foto: Reprodução/F1 TV)

Após dez minutos, liderava com 1min31s355. Ainda longe da melhor volta da sexta, feita na casa de 1min29s. Os dois pilotos da Mercedes reforçavam as condições de brigar, uma vez que apareciam no top-5. Quem também aparecia era a ex-Primeira Dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, assistindo ao treino de dentro dos boxes da Mercedes.

Pouco depois disso, a primeira bandeira vermelha do dia. Esteban Ocon perdeu o controle e rodou sozinho na curva 14. O francês terminou direto no muro e com uma pancada que imediatamente passou a preocupar sobre as condições de remontar o carro em tempo para a classificação de logo mais. O lado esquerdo do carro ficou bastante danificado. Ocon foi levado ao centro médico, mas rapidamente liberado.

Verstappen ainda liderava com a volta dada de pneus médios e, na marca de 35 minutos treino, abria um top-10 com Leclerc, Valtteri Bottas, Sainz, Mick Schumacher, George Russell, Kevin Magnussen, Guanyu Zhou, Lewis Hamilton e Fernando Alonso. Foi neste ponto que finalmente começaram as simulações de classificação.

Schumacher tinha um momento de azar para lidar: um saco plástico prendeu na saída de ar e obrigou o alemão a voltar aos boxes e deixar a Haas se livrar do problema.

Os pneus duros do fim de semana, os C2, apareciam ao longo do TL3 antes das simulações de classificação. AlphaTauri, McLaren e Sergio Pérez resolveram entender exatamente como a borracha podia ajudar na corrida. Enquanto isso, Mercedes e Aston Martin, além de Verstappen, pesavam a mão nos médios. A Ferrari começara o TL3 com macios, mas sem fazer voltas de classificação.

Com 20 minutos para o fim, as voltas passaram a cair com frequência. Verstappen ainda liderava, mas Alonso saltava para quinto e Magnussen subia para sexto. Lando Norris, ainda sem qualquer volta rápida digna de nota, sambava com a McLaren para passar bem perto da barreira de proteção, mas evitou contato.

Valtteri Bottas se recuperou da batida da sexta-feira (Foto: Alfa Romeo)

A primeira volta de Leclerc com um novo jogo de pneus macios colocou 1min30s981 no relógio e a volta mais rápida após fazer os dois melhores setores do treino. Enquanto isso, Russell tinha problemas com os macios e desistia da volta rápida na qual embarcou.

Verstappen só abriu volta com pneu macio a pouco menos de 12 minutos do fim. Antes que o holandês completasse o giro dele, Pérez já pulou para a dianteira. Quando passou, Max foi 0s050 melhor: tinha a ponta com 1min30s649.

O happy hour estava estabelecido nos dez últimos minutos. Alexander Albon pulou para o quarto lugar e, num espaço de dois minutos, já estava em décimo. Sebastian Vettel aparecia bem, somente atrás das Red Bull e de Leclerc. Charles, aliás, vinha para uma volta rápida e encontrou bastante tráfego, o que custou qualquer possibilidade de subir para a primeira colocação.

Foi Pérez quem veio para tanto. O mexicano cravou 1min30s304 no momento em que a câmera mostrava quiques inacreditáveis de Russell em uma das retas. Mesmo com somente três minutos pela frente, era difícil imaginar quem terminaria na frente. Verstappen vinha com trecho roxo, mas tocou na zebra com o pneu dianteiro direito e rodou. Evitou a colisão por muito pouco.

Leclerc teve mais uma possibilidade e melhorou a volta, mas não o bastante. Pérez foi 0s194 mais veloz e liderou o TL3. Leclerc foi o segundo, enquanto Verstappen, Alonso, Vettel, Schumacher, Sainz, Magnussen, Albon e Norris fecharam o top-10.

Grande Prêmio

Nenhum comentário