Últimas do Mix

Com gols nos acréscimos, líder Palmeiras derrota o São Paulo de virada pelo Brasileirão

Foto: Cesar Greco/Palmeiras

Clássico é clássico e vice-versa. A máxima popular é sempre repetida à exaustão pelos torcedores e, sempre que possível, se cumpre. Como na noite desta segunda-feira (20), onde um São Paulo repleto de desfalques e criticado pela torcida ia conseguindo se impor no Morumbi ante o favorito Palmeiras. Mas o Verdão mostrou não estar invicto há 19 jogos à toa e arrancou a vitória, de virada, por 2 a 1 nos instantes finais do jogo, válido pelo Campeonato Brasileiro, com gols dos zagueiros Gustavo Gómez e Murilo em cobranças de escanteio de Gustavo Scarpa.

O resultado trágico encerra a sequência de 15 partidas sem derrota do Tricolor no Morumbi. O último revés em casa havia sido em março, para o mesmo Palmeiras.

A vitória deixa o Palmeiras isolado na liderança do Brasileirão, com 28 pontos. O São Paulo é só o décimo, com 18 pontos.

INÍCIO FULMINANTE DO TRICOLOR

Para quem esperava um amplo domínio palmeirense, Rogério Ceni mostrou que o trabalho de preparação o clássico pelo lado Tricolor foi intenso.

Marcando em cima a saída de bola do rival, impedindo a articulação de suas jogadas, o São Paulo não só conseguiu dominar as ações na intermediária alviverde, como apareceu com mais perigo ao ataque no início do jogo.

Primeiro, aos 12, foi a vez de Rodrigo Nestor receber passe de Reinaldo e exibir boa defesa de Weverton no chute. Depois, foi Patrick quem avançou pela esquerda e cruzou na medida para Igor Gomes cabecear por cima da meta palmeirense.

EIS O GOL DO SÃO PAULO

Com tanta presença de jogo e empurrado pela torcida, não demorou para o Tricolor abrir o placar.

Aos 16, após cobrança de escanteio no primeiro pau de Nestor, Gabriel Menino desviou a bola em cima de Patrick. O Pantera Negra não vacilou e completou às redes de peito (!!!) para abrir o placar.

O lance até chegou a ser analisado pelo VAR por um suposto toque de mão de Patrick reclamado pelos palmeirenses. Mas Daronco validou o lance. Terceiro gol do camisa 88 em 22 jogos pelo clube.

RESPOSTA DO VERDÃO VEM, MAS SEM INTENSIDADE

Até o mais fanático são-paulino sabe das qualidades do Palmeiras e do poder de seu elenco. Por isso, após a abertura do placar era esperada a pressão alviverde. Que demorou a aparecer.

Aos 25, Gómez se arriscou ao ataque e cruzou para Gabriel Veron, de cabeça, exigir boa defesa de Jandrei. No rebote, Piquerez furou.

Cinco minutos depois, foi a vez de Scarpa aparecer livre na entrada da área e finalizar de fora da área com o pé direito.

LÁ E CÁ, COM MUITO NERVOSISMO

Diante da resposta palmeirense, coube ao Tricolor se reorganizar dentro de campo. E, para alegria dos torcedores, a reta final do primeiro tempo se mostrou aberta, com muita oportunidade para os dois lados, mas também muito nervosismo com as faltas um pouco mais duras.

O próprio Scarpa deu esse tom aos 33, quando recebeu passe de Danilo e novamente arriscou o chute de longe, com perigo, mas para fora. Na sequência, foi a vez de Igor Gomes repetir o adversário e completar pela linha de fundo um cruzamento de Reinaldo.

Aos 35, os palmeirenses deram seus suspiros. Rony encontrou Gabriel Menino entrando livre pela esquerda, mas o camisa 25 teve a finalização desviada a tempo. NO minuto seguinte, foi Arboleda quem conseguiu bloquear mais um chute de Scarpa em que Jandrei já estava rendido no lance.

Enquanto cartões amarelos eram distribuídos e muita reclamação partia de parte dos jogadores, coube espaço para uma derradeira chance. Aos 46, Reinaldo avançou livre pela esquerda e cruzou na medida para Nestor finalizar para fora.

NA VOLTA DO INTERVALO, VERDÃO É MELHOR

O segundo tempo começou cadenciado, com ambas as equipes se estudando e avaliando alternativas de jogo. Até que começaram as substituições.

Com isso, o Palmeiras se sobressaiu, passou a criar mais oportunidades no ataque com a entrada de Mayke, mas quase sempre essas oportunidades eram desperdiçadas por Rafael Navarro e o ritmo da partida seguia cadenciado.

JOGADA DE PERIGO, ATÉ QUE ENFIM

Assim foi até os 27, quando Rodrigo Nestor cobrou falta com perigo da entrada da área e exigiu boa defesa de Weverton, enfim inaugurando as jogadas de perigo da etapa final.

A resposta palmeirense foi rápida. No minuto seguinte, Mayke arrancou pela direita e cruzou na medida para Breno Lopes chutar de primeira e acertar o travessão.

MARCAÇÃO TRICOLOR FALHA E VERDÃO CHEGA À VIRADA

Na reta final do clássico, o Palmeiras até tentou com Danilo recebendo passe dentro da área e chutando para a defesa de Jandrei, aos 38.

Foi então que João Martins decidiu ir para o tudo ou nada no Verdão. E alcançou um resultado que parecia inacreditável. Em duas cobranças de escanteio de Gustavo Scarpa, já nos acréscimos, conseguiu a virada, com gols dos zagueiros Gustavo Gómez e Murilo, aos 46 e 50, respectivamente.

PRÓXIMOS JOGOS

São Paulo e Palmeiras voltam a campo pelo Brasileirão no próximo domingo (26). O Tricolor encara o Juventude, no Morumbi, às 18h (de Brasília), enquanto o Verdão vai a Florianópolis (SC) encarar o Avaí, às 16h (de Brasília). Antes, contudo, ambos voltam a se enfrentar pelo duelo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, novamente na casa são-paulina, novamente às 20h (de Brasília).

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 1 x 2 PALMEIRAS

Data e hora: 20/06/2022 (segunda-feira), às 20h (de Brasília)

Local: Morumbi, em São Paulo (SP)

Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS)

Assistentes: Rafael da Silva Alves (Fifa) e Michael Stanislau (ambos do RS)

VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (Fifa-SP)

Público: 31.055 pagantes

Renda: R$ 1.314.153,00

Cartões amarelos: Igor Vinícius, Gabriel Neves e Reinaldo (São Paulo); Danilo (Palmeiras)

GOLS: Patrick (peito) aos 16min do 1º T (1-0), Gustavo Gómez aos 46min do 2º T (1-1) e Murilo aos 50min do 2ºT (1-2)

SÃO PAULO

Jandrei; Diego Costa, Arboleda e Léo; Igor Vinícius (Rafinha 16/2), Rodrigo Nestor (Rigoni 37/2), Igor Gomes, Gabriel Neves (Pablo Maia 16/2) e Reinaldo (Miranda 42/2); Patrick e Calleri (Eder 37/2)

Técnico: Rogério Ceni

PALMEIRAS

Weverton; Luan (Mayke 17/2), Gómez e Murilo; Gabriel Menino, Danilo (Atuesta 39/2), Gustavo Scarpa e Piquerez (Wesley 39/2); Gabriel Veron (Breno Lopes 28/2), Dudu e Rony (Rafael Navarro 18/2)

Técnico: João Martins (interino)

Lance!

Nenhum comentário