Últimas do Mix

Jovem leva mordida no rosto durante discussão em casa de festas

 

Reprodução

Na madrugada dessa quinta-feira (16), um jovem - que, por segurança, prefere não ser identificado - foi espancado em frente a uma casa de festas no bairro Atalaia, zona sul da capital sergipana. Segundo a vítima, a briga começou após ele ter chamado o agressor de “mal educado”.

Em seu perfil pessoal nas redes sociais, o jovem postou um vídeo, no qual aparece ainda ensanguentado, com o rosto machucado e com curativos, além de ter o braço imobilizado por ataduras. 

No vídeo, ele conta que a discussão começou na fila do bar do estabelecimento. O jovem estava indeciso sobre o que iria consumir, de forma que um homem que estava aguardando para ser atendido depois dele se incomodou com a demora e tentou passar na sua frente. Em resposta, o jovem o chamou de “mal educado” e os dois iniciaram uma discussão.

A primeira agressão física foi um puxão de cabelo, à qual a vítima reagiu retirando os óculos do agressor, vindo a quebrá-los acidentalmente. Ao observar a confusão, os seguranças expulsaram o agressor da festa, solicitando que a vítima se retirasse também.

 Ainda muito abalado, ele conta que, assim que saiu do estabelecimento, começou a ser espancado com socos pelo primeiro agressor, agora junto com outros três amigos, chegando a receber uma mordida no rosto. 

“Assim que eu saí, no primeiro passo que eu dei para fora da porta, ele já me recebeu com vários socos e eu caí no chão. Os amigos dele começaram a me dar soco na cabeça também. Eu agarrei o menino [agressor] e ele mordeu minha bochecha e arrancou um pedaço. Meu namorado tentou me ajudar, mas foi uma loucura”, relatou a vítima.

Segundo a vítima, os seguranças não fizeram nada para intervir durante a agressão. A Polícia Militar foi acionada, mas os agressores fugiram antes que  chegasse.

A vítima se dirigiu à urgência médica, onde precisou receber vários pontos no rosto e ter o braço imobilizado.

A advogada do  rapaz  informou que o boletim de ocorrência já foi feito e, no momento, está tentando identificar os agressores junto às autoridades policiais. Apenas um deles foi identificado pela vítima por meio das redes sociais.

A advogada afirmou também que entrou em contato com a casa de festa onde ocorreu o caso e solicitou imagens das câmeras de segurança. “Porém o proprietário disse que o estabelecimento não possuía câmeras”, lamentou.

Ainda no vídeo postado em suas redes sociais, o jovem demonstrou decepção com o descaso do estabelecimento, local muito frequentado por ele. “Não quero difamar o local, mas foi isso que aconteceu”.

Em nota divulgada no perfil oficial da casa de festas no instagram, o estabelecimento afirma que solicitou a separação da briga pela equipe de segurança e que acionou a PM, que chegou ao local 10 minutos após o ocorrido. 

“Essa é a versão oficial do acontecido, presenciada e confirmada por clientes, funcionários e segurança, testemunhas oculares do fato”, diz trecho da nota. 

O estabelecimento também se colocou à disposição para ajudar a identificar os agressores e prestar as informações necessárias às autoridades.

Nos comentários da publicação, entretanto, alguns internautas se mostraram insatisfeitos com a nota, alegando que o estabelecimento não teria prestado a devida assistência ao cliente agredido.

A vítima também afirma não ter sido assistida. “Eu não recebi ajuda, queria ter recebido. A única pessoa que me salvou foi meu namorado. Graças a ele que eu estou aqui agora”, disse o jovem.


F5 News*

Nenhum comentário