Últimas do Mix

Vídeo: motorista de aplicativo foge do carro após ser estuprada

Motorista que denunciou estupro conseguiu sair do carro e pedir ajuda, no DF — Foto: Reprodução

Imagens de uma câmera de segurança mostram o momento em que uma motorista de aplicativo conseguiu fugir do próprio carro, na noite de sexta-feira (24), no Riacho Fundo II, no Distrito Federal. Ela afirma que escapou após ser estuprada por um homem que se fingiu de passageiro.

 

O vídeo mostra o momento em que a vítima conseguiu sair do veículo, quando o automóvel passou por um quebra-molas. Nesse momento, segundo a motorista, o suspeito dirigia o carro.

 

Em seguida, várias pessoas que estavam na rua foram em direção ao veículo, impedindo que o suspeito fugisse do local. De acordo com relatos, a mulher pediu por ajuda das testemunhas, que acionaram a polícia.


O caso é investigado pela 27ª Delegacia de Polícia, no Recanto das Emas. O suspeito foi preso em flagrante por roubo e estupro. No entanto, ele negou aos policiais que tenha cometido os crimes.

 

O homem teve a prisão em flagrante convertida para preventiva, durante uma audiência de custódia neste domingo (26).

 

Em depoimento, a motorista de 41 anos afirmou que o estupro aconteceu durante uma viagem entre o Gama e o Riacho Fundo.

 

Segundo o relato, no meio do caminho, o homem anunciou um assalto e passou para o banco da frente. Ele disse estar armado e mantinha a mão por baixo da camiseta.

 

Em seguida, ele a obrigou a parar em uma área do setor de chácaras próximo a São Sebastião, onde estuprou a mulher. Depois, pegou o dinheiro que ela tinha na carteira, segundo depoimento da vítima.

 

Ainda segundo o boletim de ocorrência, o suspeito assumiu a direção do carro e foi até o Riacho Fundo II, onde a vítima conseguiu sair do veículo e pedir ajuda.

 

Antes do momento registrado no vídeo, a vítima contou aos policiais que já tinha tentado sair do carro, mas foi puxada de volta para dentro do veículo pelo homem.


VEJA VÍDEO:

 

Miniatura da versão das 01h03min de 24 de abril de 2015

Nenhum comentário