Últimas do Mix

Sindicato de servidores federais no AM pede ao Ministério da Justiça segurança nas bases da Funai

Foto: reprodução G1 

O Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Amazonas (Sindsep-AM) enviou um ofício ao Ministério da Justiça em que pede medidas para aumentar a segurança nas bases da Fundação Nacional do Índio (Funai), no estado. A entidade cita os conflitos no Vale do Javari, na região oeste, e a a atuação de "piratas de rio" no leste do Amazonas.

O Sindsep-AM enviou o ofício ao governo federal no sábado (9), após o registro de conflitos na região da Terra Indígena Vale do Javari e depois de saber da suspensão de atividades da sede da Funai em Atalaia do Norte (distante 1.110 quilômetros de Manaus) .

No sábado (9), servidores da unidade relataram  que suspenderam o atendimento ao público, no início da semana passada, por causa do "clima de tensão" e "insegurança" na região, intensificados após os assassinatos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglêm Dom Phillips.

O estopim ocorreu no dia 1º de junho, quando dois homens de nacionalidade colombiana foram à base da Funai no município para procurar por um funcionário, em tom intimidador.

O Sindsep informou que a unidade não conta com qualquer aparato de segurança. Sem agentes para realizar a proteção, o espaço também não conta sequer com câmeras de monitoramento.

"Piratas de rio"

Ainda de acordo com o Sindsep, a situação também é crítica nos municípios amazonenses localizados no Alto Solimões, especialmente por conta da atuação de "piratas de rio" - como são chamados os assaltantes que atuam sob os rios da Amazônia em embarcações.

O ofício enviado ao Ministério da Justiça também foi encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF), deputados e senadores no Congresso Nacional, ao Ministério Público Federal (MPF) e Ministério da Casa Civil.

Fonte: G1


Nenhum comentário