Últimas do Mix

Luana Piovani comenta racismo sofrido por filhos de Ewbank e Gagliasso em Portugal, onde vive

Foto: reprodução 

Morando em Portugal há cerca de três anos, Luana Piovani falou sobre o caso de racismo que os filhos de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso, Titi e Bless, sofreram durante viagem para o país neste sábado (30). A atriz, que sempre elogiou muito a "terrinha", não negou que o preconceito é algo que precisa ser combatido ao conversar com uma seguidora no Instagram.

"Vendo o vídeo sobre o racismo sofrido pelos filhos do Bruno e da Gio e me lembrando de você falando: 'Portugal, seu Lindo'. Realmente, qualquer lugar no mundo para a branquitude privilegiada é lindo. Não basta não ser racista. É preciso, ser antirracista", escreveu uma pessoa para Luana.

"Pois é, por isso sou e luto pelo que acredito. Está na hora de extinguirmos o racismo, mas só denunciando é que conseguiremos", respondeu a atriz.

Foto: reprodução 

Entenda o caso

Titi e Bless, filhos de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso, sofreram racismo no restaurante Clássico Beach Club, na Costa da Caparica, em Portugal, neste sábado (30). Segundo a assessoria de imprensa dos atores, eles prestaram queixa contra a mulher e ela foi detida. Um vídeo que circulou neste sábado mostra a atriz xingando a criminosa (assista abaixo).

"Comunicamos que os filhos do casal Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso foram vítimas de racismo no restaurante Clássico Beach Club, na Costa da Caparica, em Portugal, neste sábado, dia 30 de julho, onde a família passa férias. Uma mulher branca, que passava na frente do restaurante, xingou, deliberadamente, não só Títi e Bless, mas também a uma família de turistas Angolanos que estavam no local - cerca de 15 pessoas negras. A criminosa pedia que eles saíssem do restaurante e voltassem para a África, entre outras absurdos proferidos às crianças, tais quais 'pretos imundos'", diz a nota.

A mulher foi levada presa e os artistas brasileiros prestaram queixa contra ela. "Confirmamos, conforme videos que já circulam no Brasil, que Giovanna reagiu e enfrentou à mulher, enquanto Bruno Gagliasso, seu marido, chamou a polícia. A mulher foi levada escoltada e presa. Informamos ainda que Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank prestarão queixa contra a racista formalmente na delegacia portuguesa. A Trigo Casa de Comunicação lamenta as agressões sofridas por Títi, Bless e os turistas angolanos e apoia integralmente as ações tomadas por Giovanna e Bruno. Racismo é crime", conclui.

Em um outro registro, uma mulher aparece sendo acompanhada pela polícia e Bruno Gagliasso enquanto Ewbank continua a xingando. Ao Jornal O Globo, a atriz revelou que ficou muito nervosa e reagiu cuspindo e batendo na cara da mulher.




Fonte: G1  

Nenhum comentário