Últimas do Mix

Novo rei, Charles III, se pronuncia pela primeira vez após a morte da mãe

Foto: reprodução 

Filho da rainha Elizabeth II e agora rei, Charles III se pronunciou pela primeira vez após a morte de sua mãe por meio de uma nota publicada no perfil oficial da família real no Instagram. Dona segundo maior reinado da história, a monarca morreu aos 96 anos. 

“A morte da minha amada mãe, Sua Majestade a rainha, é um momento de grande tristeza para mim e para todos os membros da minha família. Lamentamos profundamente o falecimento de uma soberana querida e de uma mãe muito amada. Eu sei que sua perda será profundamente sentida em todo o país, nos reinos e na Commonwealth, e por inúmeras pessoas ao redor do mundo”, disse o rei na publicação. 

O texto diz ainda que “durante este período de luto e mudança, a família real será confortada e sustentada por nosso conhecimento do respeito e profundo afeto em que a rainha era tão amplamente mantida''.

A monarca chegou ao trono ainda com 25 anos após a morte de seu pai, George V, e governou como chefe de Estado por 70 anos, tendo comemorado seu Jubileu de Platina em junho de 2022.  

Desde o anúncio de que seus médicos estavam preocupados com sua saúde na manhã desta quinta-feira, uma série de pessoas se reuniram em frente ao Palácio de Buckingham à espera de mais notícias da rainha e, após o anúncio de sua morte, muitos começaram a chorar. 

 Além de Charles, o ex-ministro do Reino Unido, Tony Blair, disse que “perdemos não apenas nosso monarca, mas a matriarca de nossa nação, a figura que mais do que qualquer outra uniu nosso país, nos manteve em contato com nossa melhor natureza e personificava tudo o que nos deixa orgulhosos de sermos britânicos”.  

O líder da Câmara dos Lordes, John McFall disse que todas as nações do Commonwealth estão unidas em profundo luto.  

“Em nome da Câmara dos Lordes, estendo nossos pensamentos e orações, em primeiro lugar, a Sua Majestade o Rei e os outros membros de sua família. A dedicação suprema de Sua Majestade ao serviço público é incomparável e seu legado será eterno. Hoje a nação deve refletir sobre o serviço que prestou à Coroa e ao seu povo e agradecer por sua vida”. 

As homenagens também chegam de fora do Reino Unido. Por meio do Twitter, o presidente francês, Emmanuel Macron, disse que “a rainha Elizabeth II incorporou a continuidade e a unidade da nação britânica por mais de 70 anos, lembrando-se dela como uma amiga da França e uma rainha de bom coração que deixou uma impressão duradoura em seu país e em seu século”.  

 Também no Twitter, a líder da Câmara dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, expressou solidariedade ao povo britânico. 

“Hoje, os americanos se unem ao povo do Reino Unido em luto pelo triste falecimento da rainha Elizabeth II. Ao longo de suas sete décadas no trono, Sua Majestade foi um pilar de liderança  arena global e uma amiga dedicada da liberdade”, diz a publicação. 



Fonte: Veja 


Nenhum comentário