Últimas do Mix

Em Manaus, indígenas acusam representante da Funai de maltratar e chamar mulheres de pu**

Foto: Jander Robson/Reprodução/Portal do Holanda
Um grupo de indígenas  foi à Fundação Nacional do Índio (Funai) em Manaus, na manhã desta quarta-feira (23), para protestar contra o presidente do órgão, Márcio Rojanio da Ponte Sales, afirmando que o mesmo estaria desviando cestas básicas e maltratando mulheres.

Ainda de acordo com um dos manifestantes, o presidente chegou a xingar e chamar mulheres indígenas de put@. Os indígenas pedem a exoneração do servidor.

“Márcio prendeu os alimentos e mandou a gente pegar dia 12 de dezembro, na data que os alimentos já teriam vencido. Ele vem entregando cestas básicas para pessoas que já faleceram (...) Queremos a saída dele da Funai porque ele tem nos maltratado, principalmente as mulheres, chamando elas até de put*** e nós não aceitamos isso”, desabafou o cacique Melquíades, um dos líderes tribais que estavam no local.

Equipes policiais da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) estiveram no local para interditar um trecho da Rua Maceió onde está localizado o prédio da Funai, e evitar conflitos. Cerca de dez viaturas policiais foram vistas no local, além de motocicletas, o que teria deixado os manifestantes ainda mais tensos.

“Ninguém é bandido aqui, não. Essa fundação é federal e é o governo federal que tem que falar com a gente. Tem que respeitar. Nossos direitos foram constituídos em parlamento através da Lei 6.001/73 (Estatuto do Índio), que nos dá direitos de ir e vir, discutir nossas causas. E não um funcionário da Funai, que se diz representante do índio, chamar a polícia pra prender índio”, declarou um dos indígenas.

Até o momento, a direção da Funai em Manaus não se manifestou sobre as acusações.

Nenhum comentário