Últimas do Mix

Fiocruz alerta para alta de casos de covid-19 no Amazonas e mais três estados

Teste contra covid-19. Foto: Myke Sena/MS

O Boletim Infogripe da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), divulgado hoje, 10, mostra aumento de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) provocados por covid-19 entre a população adulta dos estados do Amazonas, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e de São Paulo.

Ao G1, o secretário de Saúde do Amazonas, Anoar Samad, afirmou que a rede pública está se preparando para um nova onda de Covid-19. A declaração ocorre após o registro de novas variantes no Amazonas e por causa da chegada do inverno amazônico.

"Estimo que deve ter aumento de casos e internações nos próximos 80 dias, porque, ao que parece, está se repetindo [o mesmo cenário] que ocorreu no ano passado, onde gripe e Covid circularam juntos. Já atualizamos nosso plano de contingência com a certeza de que a necessidade de leitos de isolamento e cortes específicos para as duas condições irá aumentar e exigir novamente uma reorganização das unidades de todo nosso Sistema de Saúde", afirmou Anoar Samad.

Os casos com comprovação laboratorial para o vírus Sars-CoV-2 se referem à semana epidemiológica 44, de 30 de outubro a 5 de novembro, e com os dados inseridos no Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe) até o dia 7 de novembro.

De acordo com o coordenador do InfoGripe, Marcelo Gomes, a atualização do boletim alerta o país para a disseminação da doença, após a constatação de aumento no Amazonas na semana passada.

“Na atualização, a gente observa não apenas a manutenção dessa tendência no estado do Amazonas, mas também em outros três estados. É importante lembrar que os dados de resultados laboratoriais são parciais, são informações ainda incompletas em relação ao cenário recente e ainda assim foi possível observar aumento nos casos comprovados.

Gomes explica que, nas próximas semanas, a atualização dos dados dará um panorama mais concreto sobre a mudança do cenário da pandemia.

“Como os dados laboratoriais demoram mais a entrar no sistema, é esperado que os números de casos das semanas recentes sejam maiores do que o observado nesse boletim, podendo inclusive aumentar o número de estados em tal situação”.

Segundo ele, ainda não é possível relacionar o aumento dos casos com a identificação de novas sub-linhagens do coronavírus, identificadas recentemente no Amazonas e no Rio de Janeiro.

*Redação com Agência Brasil

Nenhum comentário