Últimas do Mix

Vídeo flagra sessão de espancamento contra mulher trans; Imagens fortes

 

Imagem: reprodução

Uma mulher trans, de 35 anos, foi agredida no último final de semana, no Conjunto Habitacional São Cristóvão (IAPI), no bairro São Cristóvão, na Região Noroeste de Belo Horizonte.

Na versão da vítima à Polícia Militar (PM), ela trabalhava como faxineira em casas no conjunto e passou pelo local onde tinha um grupo de jovens.

Ela teria sido chamada de “aberração da natureza” e, na versão da vítima, um deles ainda disse que ela “não deveria estar viva”.

Indignada, ela reagiu e foi tirar satisfação. Foi então que os rapazes iniciaram as agressões físicas. Imagens que circulam nas redes sociais mostram três homens e dois adolescentes a golpeando com socos, chutes e soco na cabeça.

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) está investigando o caso.

“Nós registramos o boletim de ocorrência e estamos acompanhando a apuração da delegacia especializada para que os infratores sejam penalizados. Eles têm que ser responsabilizados pelas atitudes praticadas”, disse a advogada da vítima, Cristiane Marra.

Ela ressalta que existe uma legislação específica para esse tipo de crime: “com toda a certeza os autores serão enquadrados (no crime de homofobia) e em lesão corporal”, acrescentou.

Um morador disse que as agressões teriam ocorrido devido a uma suspeita de furtos praticados por ela na região. “Nada justifica. Ainda que ocorresse algum furto, justifica”, finalizou.



Fonte: Rádio Itatiaia

Nenhum comentário