Últimas do Mix

Acampamento de bolsonaristas em frente ao CMA começa a ser desocupado

 (Foto: Reprodução/Facebook)
Na manhã desta segunda-feira (9/1), policiais militares se concentraram em frente ao acampamento bolsonarista, no Comando Militar da Amazônia (CMA), na Zona Oeste de Manaus, para iniciar a desocupação do espaço. As equipes da força de segurança começaram a se organizar após decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que prevê a retirada de movimentos bolsonaristas do local em até 24 horas.

Foram enviados ao local policiais das Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam), além de dois negociadores.

Hoje, a juíza Federal Jaiza Maria Pinto Fraxe determinou em carater de urgencia e no prazo de 12 horas, a dispersão da ocupação de manifestantes que acontece frente ao local.

Ainda segundo a decisão, caso haja o atraso em dar início a dispersão, a juíza determinou a multa um milhão de reais e de cem mil reais pelas horas seguintes de atraso, "utilizando-se das forças policiais que lhes estiverem disponíveis".

Conforme o documento judicial, o prazo fixado para retirada de manifestantes e de outras ilegalidades são de até esta segunda-feira, as 18h. "Os órgãos estaduais e federais de segurança e o órgãos municipal de trânsito, juntos e em parceria com o juízo federal, devem manter fiscalização na área de forma contínua, 24h ao dia, até o dia 31 de janeiro de 2023 ou até posterior deliberação do juízo federal da 1ª Vara".

Nenhum comentário