Últimas do Mix

Banco Central autoriza Flamengo e BRB a formarem empresa para gerenciar banco digital

O presidente do Flamengo Rodolfo Landim durante o lançamento do banco digital Nação BRB Fla, em 2020
O presidente do Flamengo Rodolfo Landim durante o lançamento do banco digital Nação BRB Fla, em 2020 Foto: Marcelo Cortes/Flamengo
engo Rodolfo Landim durante o lançamento do banco 

O Banco Central autorizou o Flamengo e o banco BRB a criarem uma empresa para gerenciar o Nação BRB Fla, banco digital lançado em parceria pelas duas partes. A autorização é o passo que ambos aguardavam para dar um passo que já vinha sendo planejado há meses.

A empresa, que também deve adotar o nome Nação BRB Fla, fará a gestão dos negócios e dos clientes do banco digital. O objetivo é que ela gere dividendos para os acionistas. Hoje, o Nação BRB Fla conta com mais de 2 milhões de contas abertas por torcedores rubro-negros.

Nos planos da dupla, está a procura de um terceiro sócio. Em Fato Relevante divulgado pelo BRB nesta quinta, o banco informa que "desdobramentos futuros do processo competitivo para a realização de parceria estratégica envolvendo a plataforma de negócios Nação BRB Fla serão tempestivamente informados aos seus acionistas e ao mercado em geral".

O Fato Relevante emitido pelo Banco de Brasília
O Fato Relevante emitido pelo Banco de Brasília Foto: Reprodução

Em suas redes sociais, o presidente do Conselho de Administração do Flamengo Luiz Eduardo Baptista comemorou a autorização obtida para a criação da empresa. Segundo o dirigente, o valor de mercado do negócio já é superior a R$ 1 bilhão.

A parceria entre Flamengo e BRB teve início em 2020, junto ao patrocínio do time de futebol. Já nesta ocasião, o contrato previa a criação de uma empresa para gerir o Nação BRB Fla. Além de contas digitais, a plataforma oferece cartões de débito e de crédito pré-pago, investimentos, produtos previdenciários e de capitalização. A validade é de três anos, com possibilidade de prorrogação por mais dois.

Já durante este acerto, ficou estabelecido que a empresa a ser criada pelos dois poderia ser levada ao mercado de capitais. No entanto, não há nenhuma informação neste momento de que Flamengo e BRB pretendam abrir um IPO (abertura de ações para venda).


*Extra

Nenhum comentário