Últimas do Mix

Cliente é banido de restaurante por comer demais

O cliente comia demais e não voltou a ser servido.

Os restaurantes buffet, em modo all you can eat, são isso mesmo: espaços onde pode comer tudo o que conseguir. No entanto, no Handadi Seafood BBQ, em Changsha (China), não é exatamente assim. O responsável impediu um homem de fazer mais refeições ali porque come demasiado — e fá-lo perder dinheiro.

Numa das primeiras visitas que Mr. Chang — como é conhecido — fez ao restaurante cuja especialidade é o marisco, comeu uma travessa com mais de um quilo e meio de pés de porco. Noutro almoço, devorou sozinho mais de três quilos e meio de camarão. Passou por lá mais uma vez e conseguiu esvaziar 30 garrafas de molho de soja.

Segundo a CNN Business, Mr. Chang falou à Hunan TV e alegou que estava a ser alvo de discriminação. “Consigo comer muito, isso é uma falha?”, perguntou. O proprietário do espaço disse que com as visitas do homem, não conseguia obter lucros.

“Cada vez que vem aqui, perco centenas de yuans [moeda oficial da República Popular da China]. Gasta sempre entre 20 a 30 garrafas de molho de soja e come bandejas cheias de comida”, continuou. A história tornou-se viral nos meios de comunicação chineses.

Entre as pessoas que acompanham o tema, muitos estão do lado do dono do restaurante. Outros consideram que o homem não devia ser impedido de entrar no espaço. Se o conceito é all you can eat quem paga deve ter direito a comer tudo o que conseguir, é um dos argumentos.

A notícia surgiu dias depois de o governo chinês ter pedido aos cidadãos para criarem despensas de bens essenciais em casa. O objetivo é garantir que têm alimentos para aguentar durante o período mais rigoroso do inverno, sem terem de sair de casa (caso venha a ser decretado novo confinamento no país devido à evolução da pandemia de Covid-19).

A indicação das autoridades chinesas motivou uma corrida aos supermercados.






Nit

Nenhum comentário