Últimas do Mix

Peça “O sono da razão produz monstros” tem entrada gratuita no Teatro da Instalação

 

Tácio Melo

A peça “O sono da razão produz monstros” terá uma temporada de apresentações com entrada gratuita no Teatro da Instalação, localizado no Centro Histórico de Manaus. A partir da próxima sexta-feira (19), o público poderá prestigiar a peça que conta com uma equipe técnica renomada fora do Brasil, escrita pelo dramaturgo Theo Fellows e montada pela Diotima Eventos e Produções Culturais.

Com classificação etária de 18 anos, a peça teatral “O sono da razão produz monstros”, acontece no Teatro da Instalação, localizado na Rua Instalação com Frei José dos Inocentes, s/n, Centro Histórico de Manaus. As apresentações serão de 19 a 21 e 26 a 28 de novembro às 19h. Todas as apresentações tem entrada gratuita.

O dramaturgo Theo Fellows, formado em teatro pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no período que estava fazendo o doutorado na Alemanha, leu o livro “Sonhos no Terceiro Reich”, da jornalista alemã Charlotte Beradt e o inspirou fazer a adaptação do texto para encenar no palco do Amazonas.

“A Charlotte passou anos entrevistando pessoas e perguntando, logo após a ascensão de Hitler ao poder, com o que elas sonhavam à noite. Embora a maioria das pessoas alegasse não ter nenhum interesse por política, os relatos recolhidos por Beradt mostram o quanto a situação política da época influenciava diretamente no conteúdo dos sonhos das pessoas. Hoje, ouvimos muitos relatos de pessoas que também têm pesadelos que se associam com temas atuais, sejam eles a pandemia ou a política. Queremos mostrar, com esta peça, como os sonhos revelam uma realidade que muitas vezes nos escapa durante o dia a dia”, explica Fellows.

A equipe técnica da peça foi escolhida a dedo, os atores são conhecidos no canto lírico, mas pela primeira vez estarão apenas atuando, Rodrigo Baroque e a soprano francesa Isabelle Sabrié receberam este desafio. Mesmo não tendo o canto dos atores, a peça tem como protagonista a música, que foi minuciosamente escolhida pela diretora musical, Isabela Ticiana, que foi musicista titular da Orquestra Amazonas Filarmônica e, em Berlim, na Alemanha atuou como convidada na Sinfonie Orchester Berlin, na Hauptstadt-Orchester Berlin, na Neue Philharmonie e na Junge Norddeutsche Philharmonie.

“A música é o momento da reflexão, onde o público terá esse momento para meditar sobre o que está sendo apresentado. A música, na peça, é protagonista. É o momento que o espectador sonha ao refletir o que estão vendo”, explica Ticiana.

Para dirigir a peça, o renomado diretor Guilherme Delgado, formado pela UFRJ e radicado em Madrid, na Espanha, veio a Manaus exclusivamente. “Estamos há mais de oito meses trabalhando nesta peça, fizemos tudo via internet: as primeiras leituras dramáticas e em Manaus estamos há pouco tempo montando e ensaiando, mas está ficando muito forte e bonita a peça”, comenta Delgado.

A peça foi contemplada pelos editais Feliciano Lana e Encontro das Artes, ambos promovidos pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Amazonas com recursos da Lei Federal Aldir Blanc. Devido às normas de segurança por causa da pandemia, para prestigiar a peça, é necessário fazer um cadastro para a data desejada.

Lembrando que, desde agosto, todos os eventos do Estado do Amazonas há a obrigatoriedade de apresentação da carteira de vacinação ou certificado com pelo menos a primeira dose da imunização contra a Covid-19, no momento de acessar o Teatro da Instalação, conforme estabelecido no decreto nº 44.442/2021.



Nenhum comentário