Últimas do Mix

Mulher diz que bebê foi raptado após parto em táxi; hospital nega que ela estivesse grávida

Reprodução

A Polícia Civil de São Paulo investiga o caso de uma mulher que denunciou ter tido o filho recém-nascido roubado por uma mulher e um taxista na terça-feira (3). De acordo com a técnica de enfermagem Deise do Espírito Santo, ela estava no trabalho quando começou a sentir contrações e avisou o marido que estava indo para o Hospital e Maternidade Christóvão da Gama, em Santo André (SP). As informações são do G1 e do R7.

No entanto, a mulher afirma que o táxi que ela chamou por meio de um aplicativo desviou a rota, deixou outra mulher desconhecida entrar no carro e juntos eles anunciaram o sequestro. Segundo a vítima, que estaria grávida de oito meses, os dois levaram a criança recém-nascida e abandonaram Deise em uma rua de São Vicente, no litoral de São Paulo.

De acordo com o namorado da vítima Rodrigo Morais, de 38 anos, a namorada contou se lembrar apenas de ter sido vendada e dado à luz dentro do veículo, antes de ter sido abandonada sem o bebê. Ela foi amparada por policiais militares que a levaram para a Maternidade Municipal de São Vicente. A Polícia Militar chegou a fazer buscas no local onde ela apontou ter sido abandonada, mas não encontrou nada.


Hospital diz que mulher não estava grávida

Conforme o hospital ao qual a mulher foi encaminhada, exames não apontaram indícios de gravidez. “No exame ginecológico, apresentou discreto sangramento vaginal, útero pouco aumentado de tamanho e ausência de lacerações em canal vaginal”, diz a Secretaria Municipal de São Vicente em nota ao R7.

Entretanto, após receber atendimento em São Vicente, a mulher foi para o Hospital e Maternidade Christóvão da Gama, em Santo André, onde um exame transvaginal foi realizado na quarta-feira (4) e apontou que o útero possui forma, contorno e dimensões puerperais, ou seja, pós-parto.

Ainda segundo o marido da vítima, outros exames de ultrassom da bebê estavam em um aplicativo do plano de saúde, instalado no celular da mulher, que foi roubado com a bolsa da companheira no dia do suposto sequestro.

Um boletim de ocorrência de desaparecimento foi registrado na Delegacia Sede de São Vicente. A Polícia Civil abriu investigação e apura se a mulher teve uma gravidez psicológica ou se houve realmente um sequestro.

Conforme o R7, a mulher tem previsão de receber alta médica nesta quinta-feira (5). Em seguida, ela prestará depoimento no Setor de Homicídios de Santo André, região onde mora.



Fonte: Istoé

Nenhum comentário