Últimas do Mix

PF encontrou 'remanescentes humanos' no local das buscas por indigenista e jornalista inglês, diz ministro


O ministro da Justiça, Anderson Torres, disse que restos mortais foram encontrados no Amazonas pela Polícia Federal, nesta quarta-feira (15), na região onde o jornalista inglês Dom Phillips e o indigenista Bruno Araújo desapareceram em 5 de junho, na Terra Indígena do Vale do Javari.

Os "remanescentes humanos", como são chamados de forma técnica, foram encontrados no local onde estavam sendo feitas as escavações, segundo Torres. O material será submetido à perícia. Ainda nesta quarta, a Polícia Federal vai prestar esclarecimentos em uma coletiva de imprensa, marcada para às 20h30, no horário de Brasília.

Mais cedo, um dos pescadores detidos pela PF confessou ter matado, esquartejado e ateado fogo nos corpos do jornalista e do indigenista. Duas pessoas estão presas, Osoney da Costa e Amarildo dos Santos. Eles foram vistos por testemunhas perseguindo a lancha dos profissionais.

De acordo com informações obtidas pelo R7, um dos suspeitos informou o local em que os corpos foram incendiados e abandonados. Equipes da Polícia Federal foram até a região para confirmar a informação. A partir de agora, as diligências tentam entender as motivações e as circunstâncias das mortes.

O desaparecimento do repórter e do indigenista, que é servidor da Fundação Nacional do Índio (Funai) repercutiram no Brasil e no exterior. Ambos estavam realizando pesquisas e entrevistas na região para a produção de um livro e de reportagens sobre invasões nas áreas indígenas. O Vale do Javari é uma localidade com atuação intensa de narcotraficantes, garimpeiros ilegais e madeireiros que tentam expulsar povos tradicionais da região.

Miniatura da versão das 13h20min de 26 de dezembro de 2015

Nenhum comentário