Últimas do Mix

Ri Happy incentiva “brincadeira sem gênero” e gera repúdio de pais


Alguns pais e mães se mostraram revoltados com a loja de brinquedos Ri Happy depois de a empresa lançar, em suas redes sociais, um vídeo em que estimula brincadeiras sem gênero.

No vídeo, dois homens gays conversam sobre a importância de deixar que os pequenos decidam o tipo de brincadeiras ou brinquedos para o momento da diversão, independentemente se eles estão caracterizados como sendo para meninos ou meninas.

No conteúdo, o entrevistador usa barba, peruca e maquiagem, e o homem entrevistado é o cantor e influenciador Luke Vidal, homem gay e pai de um garoto com seu marido.

"Os pais precisam entender que a gente não tem que escolher. A criança tem que ser livre. Acho que a brincadeira não tem que ter gênero", diz trecho do vídeo. O nome da loja foi parar entre os assuntos mais comentados da web, e a repercussão negativa levou a empresa a apagar o conteúdo.

"Vou continuar divulgando esse absurdo e deixando os pais mostrarem sua indignação. Adultos, façam o que quiserem, mas não mexam com nossas crianças", postou uma seguidora.

"A partir de hoje, nunca mais piso na Ri Happy e faço questão de não deixar ninguém da minha família frequentar esse lixo que apoia ideologia de gênero para crianças. Vão perverter a infância", escreveu outro.

O vídeo publicitário posteriormente foi deletado após virar alvo de comentários conservadores nas redes sociais da rede de lojas Ri Happy.

 

Nenhum comentário