Últimas do Mix

Mais de 120 homens são presos na África do Sul por estupro coletivo

 

Reprodução

A polícia da África do Sul prendeu cerca de 120 homens pelo estupro coletivo de oito mulheres na última semana. O crime ocorreu durante a gravação de um videoclipe, em uma mina abandonada na cidade de Krugersdorp, na última quinta-feira (28/7).

Homens armados invadiram o local, onde 22 pessoas trabalhavam no set de filmagem. Destas, 12 eram mulheres. “Os suspeitos ordenaram que todos se deitassem e estupraram oito das mulheres e roubaram todos os seus pertences antes de fugir do local”, contou o comissário de polícia local, tenente-general Elias Mawela, à agência de notícias Associated Press.

Operações feitas durante o fim de semana prenderam cerca de 80 “zama-zamas”, imigrantes vindos de países como Moçambique e Zimbábue para trabalhar com garimpo ilegal. Em nova ação na terça-feira (2/8), o número subiu para 120. Em confronto, dois suspeitos foram mortos e outro ficou ferido.

As acusações, porém, ainda estão restritas à entrada ilegal na África do Sul, porte de arma de fogo e itens roubados e mineração irregular. Isso porque é necessário um teste de DNA para acusação relacionada aos crimes sexuais.

O novo crime brutal reacendeu protestos e debates no país sobre os altos índices de violência de gênero e ineficiência na investigação de casos de crimes sexuais. Por ser um grupo que vive em condições precárias, os zama-zamas são constantemente acusados de crimes pela população local.


Metrópoles*

Nenhum comentário