Últimas do Mix

Morre, aos 78 anos, o jornalista esportivo Silvio Lancellotti

Foto: Reprodução/ESPN

Morreu nesta terça-feira, aos 78 anos, o jornalista Silvio Lancellotti. Ex-comentarista de futebol internacional e especialista em gastronomia, Silvio ficou eternizado pelas transmissões do campeonato italiano na TV Bandeirantes ao lado do narrador Silvio Luiz.

Lancellotti esteve pouco mais de uma semana internado no hospital Oswaldo Cruz, em São Paulo. Após bateria de exames, o ex-comentarista teve o quadro de saúde estabilizado e foi para casa. No entanto, na terça-feira da semana passada, Silvio sofreu com uma parada cardíaca enquanto estava em casa. Desde então, ficou internado e não acordou mais.

Na última segunda-feira, a família recebeu a notícia de que a situação era irreversível. Sendo assim, nesta terça, os familiares do jornalista autorizaram que os aparelhos fossem desligados.

Paulista de São Vicente, no litoral de SP, Lancellotti nasceu no dia 16 de agosto de 1944. Além do jornalismo e da gastronomia, Silvio também foi formado em arquitetura pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Em 1968, Lancellotti participou da fundação da revista “Veja”. Na época, era comum textos de opinião sofrerem com a censura da ditadura militar. Além disso, o jornalista também foi redator-chefe da revista “IstoÉ”, diretor de redação da revista “Vogue” e trabalhou no Estado de São Paulo e na Folha.

Embora tenha virado uma referência no assunto, Lancellotti nem sempre quis ser comentarista de futebol internacional. Conforme contou em entrevista ao ‘UOL’, a paixão começou por acaso.

“Meu filho jogava futebol de botão e ia com ele para encomendar os botões em uma fábrica na Mooca. A gente fazia campeonatos e ele gostava de narrar o jogo. Um dia, ele falou: ‘Pai, eu não sei os nomes dos caras’. Então comecei a assinar a La Gazzetta dello Sport. Escrevia os nomes dos jogadores numa etiqueta. Acabei virando especialista em futebol internacional sem querer.”, disse o jornalista.

Posteriormente, nos anos 80, Lancellotti foi convidado por Luciano do Valle, durante um almoço, para fazer um teste numa transmissão de futebol italiano entre Juventus e Milan. Apesar de nunca ter trabalhado como comentarista, o jornalista aceitou.

“Fui preparadíssimo, tinha idade, altura, peso de todos os jogadores, sabia onde moravam, o que eles comiam e etc. Modestamente, sem nenhuma vaidade, eu dei um puta show na transmissão e todo mundo se impressionou. No dia seguinte, o Luciano me chamou para ser comentarista do Italiano” revelou ao ‘UOL’.

Ao todo, Lancellotti trabalhou por 11 anos na Band entre comentários e dicas de culinária italiana.

Como escritor, Lancellotti escreveu mais de 20 livros entre culinária, romances e esportes. Seu livro “Honra ou Vendetta”, sobre a máfia siciliana, foi adaptada como novela pela Record com o nome de “Poder Paralelo”.

Fonte: Extra


Nenhum comentário