Últimas do Mix

Preso ex-militar que matou esposa e ainda enterrou o corpo no quintal de casa em Manaus; veja vídeo

Foto: Divulgação
 Manaus  – Oséias Mendes Brito, ex-militar do Exército brasileiro, foi preso na manhã desta sexta-feira (23) pelo homicídio contra sua esposa em 2005, o mesmo na época chegou a queimar o corpo e enterrou a ossada no quintal de casa localizada no bairro da Redenção, zona oeste de Manaus.

 Segundo informações da delegada Débora Barreiros Barreiros, adjunta da Delegacia Especializa em Homicídios e Sequestros (DEHS), a vítima por nome de  Maria José Braga de Souza,  de 25 anos foi brutalmente  assassinada  a golpes de martelo, facadas por todo  corpo e também espancada com barras de ferro, um ato de total crueldade e frieza da parte do assassino. Relatos de testemunhas e vizinhos apontam que no dia do crime, o casal discutiu bastante e a mulher decidiu ir para a casa  de familiares, mas Oséias  foi atrás da esposa completamente violento e a arrastou pelo cabelo em plena via pública, para todo mundo ver e a trouxe de volta para casa.

Logo que  a mulher entrou na casa junto com  marido, foram-se ouvidos  muitos gritos por parte da vítima que, depois de algumas horas se calou e ninguém ouviu mais nada. A  madrugada inteira  os vizinhos mais próximos sentiram um forte cheiro de queimado que vinha da casa, mas no outro dia  como não viam mais ninguém na residência, resolveram chamar a polícia para verificar o ocorrido. Após a denúncia, a polícia chegou a entrar na casa, e encontrou todas as provas dos materiais utilizados por  Oséias, no crime contra sua própria esposa. Infelizmente o assassino não estava mais na casa.

A  polícia recolheu os materiais, e  fizeram  uma limpa por todos os compartimentos da casa, ao chegarem no quintal avistaram  uma certa quantidade de barro em um determinado  ponto do local. e logo começaram a escavar, e encontraram as ossadas queimadas que davam a entender que eram de uma  mulher.  Logo após a pericia, e todos os  exames realizados, foi constatado  que os ossos eram  realmente de Maria José.

Desde aquela época, Oséias Mendes seguia foragido e, também as investigações apontaram que  nos anos 90, o mesmo  já tinha passagem pela polícia por ter praticado o crime de lesão corporal e sequestro. O que chama atenção é que quando o homem se juntou com a esposa, ele também já possuía   uma denúncia por agredir a ex-companheira com quem tinha  dois filhos.

 Desde o dia  do crime já se passaram 17 anos e Oséias continuou solto por todo esse tempo. A polícia Civil do Amazonas (PC-AM) informou que ninguém da família fez qualquer denúncia. O assassino foi preso na mesma residência onde toda barbárie aconteceu, em cumprimento de mandado de prisão expedido pela Justiça há anos atrás.

Veja vídeo:




Nenhum comentário