Últimas do Mix

Saque extraordinário do FGTS não utilizado chega a R$ 8 bilhões

 

Foto: Kevin David

O saque extraordinário do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) tem ainda R$ 8 bilhões que não foram resgatados. O calendário de pagamento, que vigorou de 8 de fevereiro a 15 de junho, permitiu a retirada de até R$ 1.000 por trabalhador. Mas o valor ainda pode ser sacado até 15 de dezembro. Depois dessa data, o dinheiro retorna para as contas do fundo.

A Caixa afirma que o recurso creditado automaticamente em nome de cada trabalhador na poupança digital do aplicativo Caixa Tem, que não foi movimentado após 90 dias do crédito, deve retornar para as contas de FGTS, devidamente corrigido, em cumprimento à lei nº 14.075/2020.

"Os trabalhadores que tiverem os recursos retornados para as contas de FGTS em razão de não terem realizado nenhuma movimentação, mas que ainda desejarem receber o crédito do saque extraordinário, têm até 15 de dezembro deste ano para fazer a solicitação pelo aplicativo FGTS", informa o banco em nota.

Ao todo, foram liberados cerca de R$ 30,1 bilhões em recursos para aproximadamente 43,7 milhões de trabalhadores com direito ao benefício. Trabalhadores que movimentaram valores do saque, bem como os que solicitaram o saque por meio do aplicativo FGTS, não terão os recursos retornados à conta no fundo.

O retorno do recurso de quem não utilizou o saque extraordinário começou em 6 de agosto. Mas, caso o trabalhador tenha retirado uma parte do dinheiro e deixado a outra parte, o valor não voltará para a conta do FGTS. Ele ficará disponível no Caixa Tem para saque.

Quem ainda não recebeu o crédito do saque extraordinário do FGTS de forma automática poderá solicitá-lo, por meio do aplicativo FGTS, também até o dia 15 de dezembro de 2022.

Todos os trabalhadores com saldo disponível no FGTS têm direito ao saque de até R$ 1.000. O crédito é feito de forma automática na conta do aplicativo Caixa Tem, em nome do trabalhador. 





R7*

Nenhum comentário