Últimas do Mix

Brasil inicia preparação em Turim com foco em trabalhos táticos e de olho no time da estreia

Foto: Reprodução

A seleção brasileira dará hoje o pontapé inicial na preparação para a estreia na Copa do Mundo. Após o fim das rodadas dos campeonatos na Europa, todos os 23 jogadores convocados do continente se apresentam no CT da Juventus, em Turim, e se juntam a Pedro, Éverton Ribeiro e Weverton, que chegaram ontem com a comissão técnica, para avaliações físicas e início dos trabalhos táticos.

O técnico Tite vai intensificar a troca de ideias sobre os vídeos dos adversários, sobretudo a Sérvia, material já trabalhado pelos analistas Bruno Baquete e Thomaz Koerich ao longo das últimas semanas. A dupla planilhou junto ao treinador e aos auxiliares Cleber Xavier e Cesar Sampaio como serão os trabalhos com bola, foco principal ao longo dos próximos dias que antecedem a viagem ao Catar, no sábado, para a estreia no dia 24.

— A grande maioria já conhece nosso conteúdo. Primeiro haverá avaliações da parte física e fisológica. Estando todos bem, gradativamente vamos colocar em prática nosso conteúdo, que se resume a trabalhar as forças e fraquezas da Sérvia — explicou César Sampaio, deixando claro que ainda há um alerta geral por conta de possíveis lesões.

A preocupação do momento fica por conta do zagueiro Marquinhos, que não atuou na partida de ontem pelo PSG em função de uma dor muscular. Ele será observado pelos médicos da seleção e focará na recuperação. Ainda não há indicação de corte, mas a gravidade do problema está sendo investigada e a seleção não recebeu relatórios do clube francês. No complexo Continassa, onde também está hospedada, a seleção brasileira conta com tudo de primeira linha para os trabalhos físicos iniciais e posteriormente com bola. Os campos têm gramado muito bom e possuem câmeras aéreas, que servem para os analistas fazerem cortes das atividades para o treinador exibir depois aos atletas.

Time da estreia

Esse é o momento em que Tite pretende definir de uma vez o Brasil titular que vai a campo contra a Sérvia em 10 dias. Por isso, a chamada concorrência leal citada pelo treinador na convocação será a ordem do dia. Quem não estiver na plenitude física ou técnica pode perder espaço. No entanto, a base de equipe segue a mesma, com dois volantes e Paquetá aberto do lado direito. Assim, Vini Jr deverá começar o Mundial no banco de reservas.

Os treinamentos podem reservar alguns duelos interessantes entre jogadores em alta e em baixa. Na lateral-esquerda, por exemplo, Alex Sandro vê a sombra de Alex Telles, bem nos últimos amistosos. No ataque, Richarlison precisará retomar a forma física depois de sofrer uma lesão muscular no mês passado pelo Tontenham. Em seu encalço está Pedro, do Flamengo, que também brilhou no último amistoso contra a Tunísia.

Como estão programados trabalhos táticos no estilo “coletivo”, Tite poderá observar alternativas não apenas para trocar a formação inicial, mas sobretudo para já ter as armas na manga diante da necessidade do jogo, e de acordo com o adversário. Embora o intervalo entre as partidas seja de apenas três dias, nesse primeiro momento o foco é total na Sérvia.

Em seguida, já em Doha a partir do fim de semana, a comissão técnica começará a introduzir e trabalhar os conteúdos relacoinados a Suíça e Camarões. Dentro dos modelos de jogo que a seleção já executa, poderá haver variações. Nesse momento não haverá, por outro lado, qualquer detalhamento de adversários na fase de mata-mata. Nem das seleções consideradas favoritas. Esse trabalho de observação vem sendo feito pelo técnico Ricardo Gomes, que reforçou o time da CBF e é quem mais dialoga com Tite além de seus auxiliares.


*Extra

Nenhum comentário