Últimas do Mix

Capitão Thiago Silva faz pedido na véspera da estreia: "confiem na gente"

 

Lucas Figueiredo/CBF

Escolhido para ser o capitão da Seleção Brasileira na estreia contra a Sérvia nesta quinta-feira (24/11), às 16h, no Lusail Stadium, o zagueiro Thiago Silva representou os jogadores na última entrevista antes da partida no Centro de Mídia e falou sobre as chances de finalmente conquistar o hexacampeonato. Aos 38 anos, o beque do Chelsea disputará a competição pela quarta vez consecutiva. Era reserva em 2010 e titular desde a edição de 2014.

Em uma resposta direcionada ao torcedor, Thiago Silva pediu apoio na fase de grupos para a Seleção embalar na competição. “Acreditamos em tudo que foi feito até este momento. Estamos prestes a fazer uma estreia de Mundial em uma posição muito boa. Peço para a torcida que confie na gente. Estamos prontos para fazer uma grande Copa do Mundo. Claro que o título está muito distante, mas sonhar é grátis e sonhamos com isso”, disse o dono da braçadeira.

Parceiro de David Luiz em 2014, de Miranda em 2018 e agora de Marquinhos, Thiago Silva afirmou que está pronto para liderar a Seleção no Catar. “Eu sempre tive preparado para todas as situações, é um momento especial, agradeço à comissão pela capitania desse jogo. É uma competição de tiro curto, temos de estar preparados para o primeiro confronto. Sabemos a pressão e a importância do primeiro jogo. Nervosismo faz parte, estamos bem equilibrados para fazer uma boa estreia”, afirmou o homem de confiança de Tite.

Questionado nas oitavas de final da Copa do Mundo ao sentar-se na bola e chorar antes da decisão por pênaltis contra o Chile nas oitavas de final de 2014, Thiago Silva diz ter acumulado experiência para chegar ao Mundial como segundo jogador mais velho do elenco atrás apenas de Daniel Alves. O lateral-direito reserva de Danilo participa da Copa com 39. “Estou aproveitando a melhor versão do Thiago Silva. Aos 38 anos, atravesso uma das melhores fases da minha carreira”, define o candidato a repetir os gestos de Bellini (1958) e Mauro (1962).

Thiago Silva e Daniel Alves disputam a Copa do Mundo desde 2010. Ambos são responsáveis por monitorar Neymar em um papel semelhante ao que Dunga fez com Romário em 1994. “O Neymar chega para uma competição tão importante em um nível muito bom. Ele teve uma preparação diferente das outras Copas. Em 2014, teve a lesão quando estava sendo decisivo para a nossa equipe. Em 2018, chegou em uma forma diferente, teve uma lesão importante e com certeza abalou um pouco", ressaltou.

"Agora, com a preparação diferenciada e sem lesão nem preocupação nenhuma, chega um Neymar bem melhor preparado. O legal de tudo é que ele não tem vaidade nenhuma, nosso grupo recebeu bem os meninos que chegaram”, observou.

Depois de um ciclo organizado, o Brasil desembarca na Copa como favorito e Thiago Silva falou sobre isso. “A atmosfera entre a gente está super saudável, procuramos ser nós mesmos, independentemente de onde estamos. No momento de ser alegre, quando tem de ser concentrado no trabalho. A mistura de jovens e mais experientes dá uma conexão legal", avaliou.

"E o fato dos jogadores que estão disputando a primeira Copa do Mundo, já participaram de grandes jogos de Liga dos Campeões, como o Vini e o Rodrygo, que foram decisivos. Eles têm que ser eles, não é hora de inventar nada. O mais difícil, para mim, é fazer o simples, e às vezes as pessoas inventam. No grupo não há vaidades”, complementou.


Fonte: Correio Braziliense

Nenhum comentário