Últimas do Mix

‘Feijão’ do PCC e ‘Macaquinho’ são procurados pela morte de sargento da PM em Manaus

Foto: Divulgação
Dois homens, identificados como Salomão Pinheiro da Silva, o 'Feijão', e Matheus de Souza Sá, vulgo 'Macaquinho', estão sendo procurados pela Polícia, suspeitos do latrocínio que vitimou o sargento da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM) Manoel Altemar Pinho Gondim, na última sexta-feira (11), no bairro São José 2, zona Leste de Manaus.

De acordo com o delegado Adriano Félix, titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), o crime está sendo investigado desde o início, e os suspeitos foram identificados por meio de imagens de câmeras de segurança instaladas no local. 

“O Salomão (Feijão), é o indivíduo que estava na garupa do Matheus com uma arma na cintura e trocou tiros com o sargento. Ele é da facção do PCC e responde por duas posses de drogas, roubo majorado, um homicídio em 2021, quando ainda era menor e dois tráficos de droga. Estava solto aí, não sei porque motivo, aterrorizando a sociedade”, detalhou o delegado. 

Além dele, outros dois indivíduos, identificados como Alderlan Patrício da Silva, de 29 anos, e Hudson Moraes de Souza, de 29 anos, são suspeitos de envolvimento no crime e foram presos no sábado (12). Alderlan teria emprestado a motocicleta para Feijão e Macaquinho praticarem o assalto, e Hudson conduziu Feijão até o local. 

No dia do crime, Macaquinho pilotava a motocicleta, enquanto Feijão saia do carro com uma pistola na cintura e pulou na garupa da moto, posteriormente, foi ao mercadinho, anunciou o assalto e trocou tiros com o sargento, que morreu durante a ação criminosa. 

O delegado destacou que Matheus e Salomão são considerados de alta periculosidade, isso porque Macaquinho tem passagem criminal desde 2013 por crimes como roubo, associação criminosa, tráfico de drogas, porte e posse ilegal de arma de fogo, homicídio tentado, roubo majorado e adulteração de sinal de veículo automotor. Feijão, por sua vez, é membro de uma facção criminosa e já responde por roubo majorado, homicídio e tráfico de drogas.

Nenhum comentário