Últimas do Mix

Possível cassação de Adail Filho pode movimentar atrito entre partidos políticos

Foto: Reprodução/Instagram
O nome de Adail Filho (Republicanos) está envolvido em uma grande polêmica de cassação do Ministério Público Eleitoral (MPE), que apesar de prejudicar sua eleição, pode colocar em risco nomes de outras pessoas e favorecer outros partidos políticos no Amazonas.

Adail que é deputado federal recém-eleito e ex-prefeito de Coari, pode não chegar a assumir o cargo, isso porque segundo o MPE, o então candidato teria cometido infração à Lei das Eleições, por suposta arrecadação e gastos ilícitos e condutas vedadas, além de ser acusado de abuso de poder econômico.

Caso o deputado federal seja cassado, o mandato de Silas Câmara (Republicanos) pode ser afetado, conforme informações divulgadas pelo portal Amazonas1.

De acordo com o analista político Helso Ribeiro, a vaga na Câmara dos Deputados pode ficar vazia, beneficiando o Partido Social Democrático (PSD) e o União Brasil.

“A hipótese mais esperada é que os votos dele sejam jogados fora, aí o partido dele não faz o quociente eleitoral. Sai ele [Adail] e Silas Câmara, aí entrariam Marcelo Ramos pelo PSD e provavelmente Pauderney Avelino (UB)”, detalhou o analista.

Tendo em vista que tanto o PSD quanto o União Brasil já conquistaram quatro cadeiras – duas vagas cada um – das oito que o Amazonas possui na Câmara Federal.

Para Helso, em uma hipótese “mais improvável”, seria "o tribunal considerar os votos dados ao partido, tendo em vista que é uma eleição proporcional, e considerar os votos dele como os votos do partido. Aí, permaneceria o Silas e entraria o suplente", salientou.

Caso isso aconteça, quem assumiria a segunda vaga do Republicanos seria o vereador João Carlos, que é o primeiro suplente do partido.

Nenhum comentário