Últimas do Mix

Após morte de criança, aves serão retiradas de parque na Austrália

 

Freepik

Após uma ave conhecida como pega-rabuda (ou magpie, em inglês) causar a trágica morte de um bebê de 5 meses chamado Mia, o conselho da cidade de Brisbane, na Austrália, decidiu remover rapidamente os animais agressivos de áreas com grande concentração de pedestres, como parques e trilhas.

Segundo a revista americana Newsweek, encontros com pegas que terminaram em acidentes são mais comuns do que se imagina. Na Austrália, esses pássaros são conhecidos por atacar pedestres despretensiosos durante a época do acasalamento.

De acordo com a Academia Australiana de Ciências (Australian Academy of Science), citada pelo periódico, os ataques ocorrem devido a um comportamento dos machos, entre julho e novembro, quando estão vigilantes no combate a potenciais ameaças a seus filhotes. “Se uma ameaça for detectada, o macho pode se lançar numa exibição defensiva de alerta”, explica a academia.

As pegas-rabudas, que não são encontradas nas Américas Central e do Sul, são conhecidas por atacarem “ciclistas, corredores, caminhantes, animais de estimação, aves de rapina e até mesmo outras pegas”, ocasionalmente resultando em ferimentos, alerta a Newsweek.

No acidente de meados de agosto que matou a bebê Mia, uma pega que vive no parque Glindemann Park, em Brisbane, atacou a mãe e a criança. Segundo a revista americana, Mia estava no colo no momento do ataque, quando sua mãe tropeçou ao tentar evitar o pássaro. A menina foi levada para o Hospital Infantil de Queensland em estado crítico e acabou falecendo pouco depois.

Mais tarde, a imprensa local revelou que a pega agressiva havia sido alvo de cinco reclamações nas semanas que antecederam a morte de Mia. Desde então, o pássaro foi removido do parque.

O terrível acidente levou a Câmara Municipal de Brisbane a reavaliar sua abordagem em relação a esses animais nos parques públicos.

“O que aconteceu com a bebê Mia foi um trágico acidente, extremamente traumático para sua família, e afetou muitas pessoas em nossa comunidade. O que o relatório deixa claro é que o conselho precisa de procedimentos mais rígidos para garantir que especialistas sejam chamados o quanto antes e que as aves sejam realocadas. Em áreas urbanas, como em parques e ao longo de trilhas, temos que colocar as pessoas sempre em primeiro lugar”, afirma o prefeito Glindemann Park, citado pela Newsweek.

Embora as pegas-rabudas possam ocasionalmente causar graves acidentes com pessoas, a maioria delas não representa ameaça, segundo a Academia Australiana de Ciências. “Apenas um em cada 20 pegas machos vai se envolver em palhaçadas e 80% dos humanos que vivem no território deles nunca vão ser atacados”, informa a entidade.




Fonte: Trends BR

Nenhum comentário