Últimas do Mix

Fiocruz investiga dois casos suspeitos do mal de vaca louca

 

Vinícius Schmidt/Metrópoles

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) investiga dois casos suspeitos do mal de vaca louca em moradores da Baixada Fluminense.

Os dois pacientes foram internados no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), localizado em Manguinhos, na zona norte do Rio.

A Professora Sue Ann Costa Clemens é diretora e uma das fundadoras do Programa de Mestrado em Vacinologia da Universidade de Siena, na Itália, é professora de Saúde Global na Universidade de Oxford, professora e chefe do Departamento Clínico e de Relações Internacionais do Instituto Carlos Chagas, no Rio de Janeiro

Conhecida como o mal da vaca louca, a doença ficou conhecida entre os anos 80 e 90, após um surto no Reino Unido, época em que várias cabeças de gado acabaram abatidas.

Trata-se de uma doença cerebral, degenerativa e fatal, que afeta o gado e pode infectar humanos que consumirem a carne contaminada.

Em setembro deste ano, o Ministério da Agricultura e Pecuária confirmou dois registros da doença em animais de Belo Horizonte, em Minas Gerais, e em Nova Canaã do Norte, no Mato Grosso.

Na ocasião, o órgão afirmou que foram casos isolados e que a carne não chegou a ser comercializada. Sendo assim, não ofereceram risco à saúde pública.



Metrópoles*

Nenhum comentário