Últimas do Mix

No AM, pesquisadores desenvolvem aplicativo que ajuda no diagnóstico de doenças febris

Centrífuga para processamento de amostras no laboratório da UPA de Itacoatiara — Foto: Vanderson Sampaio/Arquivo pessoal

No Amazonas, pesquisadores estão desenvolvendo um aplicativo que ajuda no diagnóstico de doenças febris como dengue, chikungunya, zika e sarampo.

O estudo é realizado nos municípios de Manaus, Itacoatiara e Coari, por pesquisadores apoiados no Programa de Apoio à Pesquisa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

Para compor o aplicativo foram usadas técnicas de inteligência artificial. De acordo com o pesquisador e doutor em Medicina Tropical, da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) e da Fundação de Vigilância em Saúde Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), Vanderson Sampaio, o aplicativo já está em fase de teste e validação.

"Neste trabalho, nosso grupo publica o conjunto de dados no formato de data paper para a comunidade científica, fortalecendo nossa política de open data e open science”, disse

Equipe do LabData — Foto: Vanderson Sampaio/Arquivo pessoal

Equipe do LabData — Foto: Vanderson Sampaio/Arquivo pessoal

Diversas técnicas foram usadas para compor o aplicativo como: Random Forest (RF), Adaptative Boosting (Adaboost), Gradient Boosting Machines (GBM), Extreme Gradient Boosting (Xgboost), k-Nearest Neighbours (KNN), Naive Bayes (NB) e Multilayer Perceptron (MLP).

A pesquisa também conta com a colaboração de outras instituições no Brasil e no exterior, como a Universidade de Pernambuco (UPE), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Dublin City University.

A escolha dos municípios se deu por diversos motivos. Segundo ele, neles foram encontrados três cenários distintos de capacidade técnica.

*G1 AM

Nenhum comentário