Últimas do Mix

Acadêmicos da Estácio de Sá visitam TCE-AM em 1ª visita guiada promovida pela Escola de Contas Públicas

Foto: Divulgação

Acadêmicos do curso de Direito da Universidade Estácio de Sá participaram, nesta segunda-feira (23), da 1ª visita guiada promovida pela Escola de Contas Públicas (ECP) do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM). A visita serve para apresentar a Corte de Contas aos graduandos, informando a atuação do Tribunal, estrutura e principais atribuições.

“Estamos estreitando as relações com as universidades no Amazonas para trazer os acadêmicos cada vez mais para os cursos e capacitações promovidos pela ECP”, apontou o presidente do TCE-AM, conselheiro Érico Desterro. 

Segundo o coordenador da ECP, conselheiro Mario de Mello, a visita faz parte do plano de tratativas elaborado neste ano de 2022, que visa a troca de experiências por meio de parcerias entre centros de ensino, faculdades e universidades e o TCE-AM.

“Inicialmente realizamos uma reunião de alinhamento com os coordenadores dos cursos de diversas graduações de centros de ensino, universidade e faculdades do Amazonas para, a partir de agora, receber os alunos em diversos momentos, seja em visitas guiadas ou capacitações. Desta forma, o TCE-AM cumpre com seu papel pedagógico e ainda torna as dependências do Tribunal em um ambiente de ensino e, até mesmo, pesquisa”, afirmou o coordenador da ECP, conselheiro Mario de Mello. 

 

Programação

A visita começou às 9h, com a presença de 45 acadêmicos de Direito do 1° a 9° período da Estácio de Sá, da diretora-geral da Escola de Contas Públicas (ECP/TCE-AM), Solange Ribeiro, e do auditor Luiz Henrique Mendes, que ministrou a palestra “O Tribunal de Contas e a atuação do Operador do direito como servidor ou causídico junto a esse órgão de controle”.

“Essa parceria é uma forma de aproximar o nosso Tribunal e as Instituições de Ensino Superior. Levando conhecimento, informações, estrutura e formação aos acadêmicos de diversos cursos, entre eles Contabilidade, Direito, Administração e Pedagogia. Além de gerar possibilidade de atuação profissional”, afirmou a diretora-geral da ECP, Solange Ribeiro.
  
No encontro, foram apresentadas algumas funções que o TCE-AM exerce para que haja o controle das contas públicas, além de apresentação do Museu, da Biblioteca, do Plenário, além das dependências da Corte de Contas.

A responsável pelos alunos e orientadora da visita, professora Natasha Donadon, ressaltou a contribuição que este tipo de encontro com órgãos do estado tem para o processo de formação dos acadêmicos.

“Gostaria de agradecer pela oportunidade aos alunos da Estácio. Foi uma experiência incrível e tenho certeza que esse é um primeiro passo para que eles possam buscar se aproximar mais do Tribunal de Contas, que é um órgão essencial pro funcionamento do nosso estado. Além disso, eles também podem desenvolver interesse por estágio, concursos públicos e atuação como advogados. A experiência vai render bons frutos e agregar ao conhecimento desses alunos”, afirmou a professora Natasha Donadon.

Para o auditor Luiz Henrique Mendes, a visita é uma forma que a sociedade amazonense tem para conhecer gradualmente sobre o TCE-AM, que controla as contas do estado e dos municípios.

“Ministrar a palestra foi uma oportunidade honrosa e gostaria de agradecer a ECP e seu coordenador, conselheiro Mário de Melo. De fato, o Tribunal é uma instituição pouco conhecida ainda pela sociedade, então é de suma importância a ECP levar essa oportunidade de conhecimento pras pessoas, e principalmente pros acadêmicos que podem ingressar futuramente ao TCE, seja como estagiários ou servidores. Aqueles que optarem pela carreira pública, aqui é um órgão que oportuniza isso muito bem e gera grandes possibilidades”, destacou o auditor Luiz Henrique Mendes.

Durante a visita e avaliando o conteúdo repassado, a acadêmica do curso de Direito, Jackeline César, comentou sobre a oportunidade da visita como fruto da futura profissão.

“É muito importante essa relação inicial, porque como estudante acabamos tendo um conhecimento prévio da parte jurídica, essencial para área de atuação. Tivemos uma palestra muito boa com o auditor esclarecendo como funciona o Tribunal e em como isso agrega ao nosso conhecimento do direito”, disse a acadêmica.

Nenhum comentário