Últimas do Mix

PM's suspeitos de agir como grupo organizado em chacina continuam presos para não prejudicar investigações

Foto: reprodução/internet
Os 12 policiais militares suspeitos de envolvimento na chacina que vitimou um casal e dois irmãos na última quarta-feira (21), no quilômetro 32, do Ramal Água Branca, na rodovia AM-010, continuam presos após investigações apontarem que o grupo teria agido como grupo organizado.

Segundo as investigações da polícia, vídeos de câmeras de segurança mostraram que o prefixo de uma das viaturas está incompleto. Além disso, as viaturas identificadas pelo percurso feito desde o local da abordagem até a rodovia onde o crime aconteceu, facilitou a identificação dos envolvidos no crime.

Ainda no pedido dos 12 PMs, o delegado Danniel Antony afirma que "há uma relação entre os investigados com os indícios encontrados pela investigação, pois os policiais agiram de maneira concatenada, em atividade típica de grupo organizado e que a liberdade dos suspeitos pode prejudicar as investigações".

Os PM's estão presos no quartel da Rocam, grupo que os policiais faziam parte. Eles devem ser mantidos no local até a conclusão das investigações, pois há risco de os suspeitos fujam ou destruam provas do crime.

Confira a nota da SSP-AM na íntegra

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informa que o inquérito segue em andamento e, para que não haja prejuízo às investigações, as informações quanto aos depoimentos e demais apurações serão preservadas e divulgadas em momento oportuno.

A SSP-AM ressalta o trabalho integrado entre a Polícia Militar, PC-AM e a Corregedoria-Geral da SSP-AM para dar celeridade na elucidação do caso e reforça que o Sistema de Segurança Pública do Amazonas não compactua com desvios de conduta de quaisquer servidores.

Nenhum comentário